in ,

Pecuária de corte: IZ anuncia centro de pesquisa focado em neutralidade climática

‘Neutralidade Climática da Pecuária de Corte em Regiões Tropicais’ é resultado de edital da FAPESP

Wellington Torres, de Ribeirão Preto (SP)

[email protected]

com colaboração de Gabriela Couto

Em prol do contínuo desenvolvimento da cadeia produtiva de carne, Instituto de Zootecnia (IZ), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, comemora liberação de verba do edital ‘Centro de Ciência para o Desenvolvimento’, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Anúncio oficial ocorreu no dia 16 de maio (segunda-feira).

Segundo a pesquisadora responsável pelo Departamento de Gestão Estratégica da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Renata Branco, o projeto – que ganha corpo como centro de pesquisa de ‘Neutralidade Climática da Pecuária de Corte em Regiões Tropicais’ – auxiliará no desenvolvimento sustentável do setor, pautando pesquisas de cunho estadual e nacional.

O projeto de cinco anos, como destaca a profissional, contará com 100% do valor anunciado pela Fundação, de 10 milhões de reais, com acréscimo de mais 10 milhões das empresas.

Para Renata, a iniciativa surge da falta que faz estudar o que acontece nas regiões tropicais, uma vez que, muitas das equações – comumente utilizadas no setor – foram construídas a partir de dados de regiões temperadas. “Queremos servir de base para que essas equações sejam reconstruídas. É um pensamento ambicioso, mas queremos essa mudança”, afirma.

Neste cenário, o projeto conta com quatro empresas parceiras que atuarão como norte, auxiliando na identificação de problemas a serem estudados, são elas: DSM, Silvateam, Alltech e a JBS. Vale ressaltar que a iniciativa também contará com um Comitê Consultivo Internacional, com professores de diferentes países e instituições de ensino.

Com a novidade, espera-se que tecnologias necessárias e eficientes cheguem mais rápido ao produtor. “Muitas das pesquisas que são feitas hoje no País, não chegam até o produtor, elas cumprem o papel de chegar até o artigo científico e, este é o diferencial do projeto, ele é a pesquisa, o artigo científico e a aplicação na cadeia produtiva”, comemora a pesquisadora.

Por hora, as plataformas de pesquisa têm como foco análises mais rigorosas de fêmeas, com programação fetal, nutrição materna, reprodução e bem-estar do bezerro; técnicas e tecnologias nutricionais, com desenvolvimentos de novos produtos e uso de aditivos; análises de emissão de metano entérico, com foco tanto na parte do melhoramento genético, quanto na nutricional e dos sistemas; sequestro de carbono do solo, atenta ao trabalho no solo com o balanceamento de carbono e ferramentas ômicas, direcionada às questões de DNA animal.

Mais informações estarão disponíveis na edição de junho da revista feed&food.

Embarques de carne suína crescem 11,9%

Exportações do agro somam US$ 14,86 bilhões

IPVS VETANCO 2022

Vetanco patrocina Congresso IPVS 2022