Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Pecuária apresenta recuo de 2,9% no VBP de 2023

MAPA projeta crescimento de 4,7% no índice total, equivalente a R$ 1,2 trilhão
feedfood
FOTO: REPRODUÇÃO

O Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) divulgou, nesta terça-feira (18), projeção para o Valor Bruto da Produção de 2023. De acordo com a análise, estima-se que o índice chegue a R$ 1,2 trilhão, com crescimento de 4,7%. A alta é estimulada pelas lavouras, que deverão crescer 8,1% em valores reais neste ano.

Neste conjunto, as lavouras têm faturamento previsto de R$ 878,6 bilhões, e a pecuária, de R$ 350,7 bilhões, com milho e soja impulsionando o crescimento da agropecuária – a soja tem um VBP estimado de R$ 382,1 bilhões e o milho de R$ 158,9 bilhões. Já a pecuária apresenta um recuo de 2,9% no rendimento.

Um grupo de cinco lavouras, formado por soja, milho, café, cana-de-açúcar e algodão, deve gerar R$ 726,7 bilhões, o que corresponde a 82,7% do VBP das lavouras este ano. A safra de grãos, prevista em 312,5 milhões de toneladas, juntamente com o incremento da produtividade, são decisivos para os resultados de 2023. A produtividade de grãos cresce 11%, enquanto a de milho, 8,4%, e a de soja, 16,6%.

O melhor desempenho na pecuária ocorre na produção de suínos, com aumento do VBP de 7,2%. Leite (4%), e ovos (9%) obtiveram neste ano o maior valor da produção obtido na série de dados desde 2000.

No mercado internacional, as carnes são favorecidas pelo aumento do volume exportado e pelos preços, em especial, carne suína e de frango. Do mesmo modo, merece destaque o milho, cujas exportações quase dobraram, passando de 3,49 milhões de toneladas exportadas, em 2022, para 8,45 milhões, em 2023.

Os cinco Estados que ocupam a liderança no VBP são: Mato Grosso, Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, que respondem por 60,8% do VBP do País.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe Feed&Food.

LEIA TAMBÉM:

Digitalização da pecuária: GA+Intergado agora é Ponta

MAPA no Mundo divulga ações do ministério no exterior

“Pastoreio Rotatínuo” repensa manejo de pastagem

Patrocinado
Patrocinado