in

Ourofino reforça técnica para melhora de prenhez

Descobertas recentes da empresa foram obtidas por meio de estudos de campo

Descobertas recentes da empresa foram obtidas por meio de estudos de campo

Realizado há quatro anos pelo Grupo Repronutri, em Campo Grande (MS), o Simpósio Internacional de Reprodução, Produção e Nutrição de Bovinos em 2019 contará com a participação da Ourofino Saúde Animal. No encontro, entre os dias 26 e 27 de setembro, a empresa terá um estande, onde irá prestar atendimento aos participantes e orientar quanto aos ganhos na taxa de prenhez a partir da aplicação da progesterona 10 dias antes de iniciar o protocolo de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF).

A descoberta recente foi feita em um estudo de campo, conduzido pela companhia em conjunto com o docente José Nélio Sales, da Universidade de Lavras (UFLA). Segundo Evandro de Souza, gerente de produto da Ourofino, com a técnica foi possível elevar o número de gestação nas fêmeas das raças Angus e Nelore em 5 a 10 pontos percentuais (p.p.).

“Durante a estação de monta do ano passado, iniciamos a aplicação prévia da progesterona Sincrogest Injetável para apurar quais efeitos finais a prática teria no protocolo de inseminação e na taxa de prenhez. A hipótese do material foi validada e os resultados se mostraram ainda mais efetivos nos animais de baixo escore corporal, porém a prática é recomendada para fazendas de todo o porte e com bovinos das mais diversas raças”, explica Souza.

Ainda de acordo com o profissional da Ourofino, por animal, o investimento no Sincrogest adicional ao protocolo gira em torno de R$ 3 a R$ 5, dependendo da região e de onde o produto for adquirido. Sobre o REPRONUTRI, ele diz que “o evento, como um ambiente de muita interação e troca de informações, é ideal para disseminarmos esse novo conhecimento. Um dos nossos pilares é justamente envolver e colaborar, por isso traçamos políticas que aproxime a Ourofino de instituições que possam levantar novos dados para profissionalizar e tecnificar o setor”.

Além do Sincrogest, também estará em evidência durante o simpósio o Sincro eCG, que tem como função estimular o crescimento folicular, promovendo maior capacidade ovulatória das fêmeas bovinas. Em consequência, o uso da solução incrementa os resultados de prenhez dentro do programa de IATF.

No estande da empresa, estarão à disposição materiais sobre o assunto. O objetivo, ao falar da prática, é ainda estimular a aderência ao protocolo nas propriedades brasileiras. Nesse sentido, a Ourofino desenvolveu e mantém o Programa Sincronize, que por meio de treinamentos e visitas técnicas esclarece dúvidas sobre o tema e pretende ampliar o uso do procedimento nas propriedades.

Atualmente, o indicador brasileiro de fêmeas inseminadas artificialmente é de 13,1%, segundo estudo divulgado em congresso neste ano por docentes do Departamento de Reprodução Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP.

Mais informações sobre o portfólio e as iniciativas da Ourofino para desenvolver a agropecuária nacional ficam disponíveis para consulta no site no aplicativo da empresa, disponível para download gratuito e compatível com os sistemas iOS e Android.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

Ministra debate infraestrutura nos Emirados Árabes

Peste Suína aumenta chances de exportação do Brasil