in

Nova tecnologia chega à indústria do pescado

Será apresentado durante o IFC 2021 sistema de pesagem e empacotamento automático

Reprodução

Considerado um evento importante para o setor de aquicultura e pesca, o 3º International Fish Congress & Fish Expo acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de novembro no Maestra Convention – Recanto Cataratas Thermas e Resort, em Foz do Iguaçu (PR). Durante a reunião, a empresa MQpack, fabricante de máquinas e equipamentos para a indústria de pescado, apresentará o sistema de pesagem e empacotamento automático de peixe 100% natural. 

O presidente do Congresso e ex-ministro da Pesca, Altemir Gregolin, e a diretora executiva, Eliana Panty enfatizaram que o Fish Expo exibirá os avançados lançamentos de tecnologias em máquinas, equipamentos, insumos e processos para o setor.

O CEO da MQpack, Marcos Queiroz, realça que “o novo sistema gera ganhos em precisão de peso de 1000 quilogramas por mês de pescados”. Auxiliada pela inteligência de dados gerada pela digitalização, a fabricante passou a fornecer máquinas mais inteligentes ao mercado. “Nosso equipamento tem tecnologia aberta em balanças de múltiplos cabeçotes e empacotamento. Assim o  empresário não fica refém do fabricante da máquina,” acrescenta

Além disso, a fabricante MQpack passou a fornecer máquinas mais inteligentes ao mercado. “Com a plataforma na nuvem MindSphere coletamos infinitos dados do processo do cliente, armazenamos, aprendemos, e transformamos esse BigData no máximo de eficiência possível ao cliente. Quanto mais usa, mais aprende e melhor produz. Constitui-se na melhor relação custo-benefício do mercado,” argumenta Queiroz.

Ao conectar os dados das máquinas ao MindShere, a companhia conseguiu entregar para os seus clientes produtos mais inteligentes, coletando, armazenando e, gerando base de conhecimento do processo produtivo específico do cliente, o que resultou ótimos efeitos financeiros com a precisão final de pesos.

Sendo assim, com a coleta de dados da operação das máquinas é possível saber, por exemplo, entre o primeiro turno de produção e o segundo turno de produção, quem opera melhor o equipamento.

O sistema operacional de Internet das Coisas (IoT) Internet das Coisas da Siemens baseado em nuvem, MindShere, gera valor às empresas de diferentes setores do mercado e a mais recente inovação proporcionada pela solução foi no segmento de empacotamento automático.

Vale ressaltar que o MindShere da Siemens oferece uma plataforma de serviço em nuvem (PaaS) escalável e econômica, que auxilia no armazenamento de dados, além de servir para o desenvolvimento de novos aplicativos.

Projetado como um sistema operacional aberto para a Internet das Coisas, o programa permite à indústria conectar seus equipamentos à nuvem, para que possa obter novos insights, aproveitando os enormes volumes de dados que seus ativos geram. O MindSphere oferece conectividade e permite ao empresário explorar melhor o seu parque produtivo e gerar novos modelos de negócios.

“Com a inteligência da plataforma MindSphere conseguimos transformar os dados de qualquer equipamento, seja ele novo ou antigo, em informações capazes de nos dar eficiência, transparência operacional, melhora  de performance, reduzir tempo de máquina parada, entre diversos outros benefícios”, afirma o especialista em aplicação em aplicações em nuvem e digitalização da Siemens, Rafael Alves. 

O sistema é fabricado no Brasil e pode ser financiado pelo BNDES em até 36 parcelas com carência de um ano. De acordo com a empresa, os ganhos que o equipamento proporciona paga a parcela do financiamento.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Preços dos ovos apresentam recuo em São Paulo

Médico veterinário alerta sobre mastites

Palestra da JINC aborda carne cultivadag

Wisium pauta nutrição de verão para fêmeas lactantes

XVI Semana Tecnológica em TO recebe contribuição