in

Narrativa positiva está entre temas do Dairy Vision

Informações sobre a produção são cada vez mais necessárias, aponta palestrante

Informações sobre a produção são cada vez mais necessárias, aponta palestrante

Previsto para ocorrer entre os dias 26 e 27 de novembro, em Campinas (SP), o Dairy Vision 2019 traz entre as palestras o tema “Criando uma narrativa positiva para o setor de laticínios”. O assunto será abordado pela editora da revista Infortambo, da Argentina, María Inés Rimondi.

De acordo com a convidada, os consumidores, especialmente da América Latina, estão exigindo informações sobre a produção dos alimentos não só pela questão da saudabilidade, mas também do cuidado com o meio ambiente e o bem-estar animal.

“Acredito que a ciência, neste ponto, tem papel de liderança, especialmente ao comunicar de maneira simples as diversas tecnologias que estão sendo usadas hoje no nível de produção e que são pouco conhecidas a nível do consumidor”, aponta a palestrante. Os esforços dos produtos, segundo ela, devem ser comunicados. “Há muito o que fazer e são poucos o que se comprometem a narrar seus trabalhos” enfatiza.

Transformação por meio da comunicação. Sobre os elementos necessários para uma história, a editora propõe uma reflexão aos produtores. Para ela, é preciso que o produtor se auto avalie e pontue como vê a atividade, o que lhe dá orgulho, suas dificuldades e prazeres dentro deste trabalho. Maria ainda destaca a comunicação como uma oportunidade de repensar os negócios: “Se nossos olhos estivessem enferrujados no trabalho cotidiano, decidir contar uma história abre uma oportunidade para reencantar essa visão”.

Origem animal x vegetal. Sobre como os lácteos poderiam se posicionar frente ao surgimento constante de produtos à base de vegetais, assim como alimentos produzidos com inteligência artificial, ela comentou que – nesses casos – é muito importante que saibamos construir uma narrativa positiva para o setor.

“Por meio de esforços sinérgicos e os produtores agindo com transparência ao comunicar como trabalham, vale também explicar as tecnologias utilizadas no campo e ficar de olho nas fontes antes de compartilharmos qualquer tipo de informação. Isso, para qualquer âmbito. Definido o que vamos fazer, precisamos agora identificar com quem vamos conversar. Temos de lembrar que os consumidores estão passando por uma fase de superinformação, desinformação e moda, e a maioria das pessoas que escolhe um iogurte nas gôndolas dos supermercadosnunca pisou em uma fazenda na sua vida”.

A palestrante promete expor no Dairy Vision 2019 casos de produtores de todo o mundo que estão sendo incentivados a narrar seus trabalhos e o fazem de maneira tão entusiasmada que espalham energia a outros produtores para que eles sejam incentivados a ser protagonistas de suas próprias histórias. “Nada mais inspirador do que o caso real de quem cruza obstáculos e não tem problema em compartilhá-lo”. Os interessados em participar do evento podem se inscrever por meio do site oficial do evento

Fonte: A.I., adaptado pela equipe feed&food. 

China: mercado de mais de R$ 31 bilhões para o agro

IATF é tema de palestra online gratuita da Ourofino