Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
AVICULTURA

Conteúdo

MS registra 1ª caso de H5N1 em ave de subsistência

Total de focos no Brasil sobe para 103, sendo 3 em aves de subsistência
feedfood
Red chickens on the farm yard lifestyle image. Farming house keeping. Animal farm. Chicken.

Na tarde desta segunda-feira (18), o Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) confirmou a detecção do vírus da influenza aviária de alta patogenicidade (IAAP-H5N1) em uma criação de aves domésticas de subsistência na cidade de Bonito, em Mato Grosso do Sul.

O MAPA informa que não há estabelecimentos avícolas industriais nas áreas de risco epidemiológico ao redor do foco. Este é o primeiro foco da doença registrado no Estado, e o terceiro em aves de subsistência detectado no Brasil.

“As medidas sanitárias estão sendo aplicadas pelo Serviço Veterinário Oficial para contenção e erradicação do foco, bem como estão sendo intensificadas as ações de vigilância em populações de aves domésticas na região”, informa o ministério.

O total de focos confirmados no Brasil sobe para 103, sendo 100 em aves silvestres e 03 de aves de subsistência.

A ocorrência do foco confirmado de IAAP em aves de subsistência não traz restrições ao comércio internacional de produtos avícolas brasileiros. O consumo e a exportação de produtos avícolas permanecem seguros.

O MAPA segue alertando a população para que não recolham as aves que encontrarem doentes ou mortas e acionem o serviço veterinário mais próximo para evitar que a doença se espalhe.

Não há mudanças no status brasileiro de livre da influenza aviária perante a Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA), por não haver registro da doença na produção comercial.

LEIA TAMBÉM:

Brasil eleva em 381,6% as exportações de ovos em agosto

Embrapa lança ferramenta que antecipa ciclo reprodutivo de fêmeas de corte

Brasil foi eleito sede do Secretariado Mundial da Raça Angus

Patrocinado
Patrocinado