in

Ministra visa abertura de mercado da carne nos EUA

Ação será debatida em encontro com o secretário de Agricultura estadunidense, Sonny Perdue

reprodução
Ação será debatida em encontro com o secretário de Agricultura estadunidense, Sonny Perdue

Para reabrir o mercado de carne brasileira nos EUA, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina, passará seis dias no País em reunião com responsáveis. Na programação será apresentado os compromissos comerciais cumpridos, com foco no encontro com o secretário de Agricultura americano, Sonny Perdue, onde será debatida a compra de proteína.

A agenda também incluirá reuniões no Banco Mundial, no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e uma rodada com investidores do mercado financeiro. A pauta principal será a imagem sustentável do agronegócio brasileiro, onde comitiva mostrará oportunidades de investimentos em projetos que incentivem tecnologias limpas no País.

Também serão expostos pela ministra os resultados do Projeto ABC Cerrado, desenvolvido entre 2014 e 2019 com recursos de US$ 10,6 de um fundo administrado pelo Banco Mundial. Segundo matéria do Valor Econômico, a intenção é emplacar novas parcerias e estender a iniciativa para outros biomas, como Caatinga e áreas antropizadas na Amazônia.

Tereza Cristina também deve apresentar os dados do Plano ABC, criado pelo governo a partir da Política Nacional de Mudança do Clima, em 2009. Ele tem vigência de 2010 a 2020 e faz parte do compromisso brasileiro de redução entre 36,1% e 38,9% as emissões de gases do efeito estufa, em torno de um bilhão de toneladas de CO2 equivalente, até o ano que vem.

Ainda de acordo com matéria, até janeiro desse ano, já foram desembolsados mais de R$ 17 bilhões em crédito para investimentos em sete técnicas agrícolas e pecuárias, como iLPF, plantio direto, recuperação de pastagens, tratamento de dejetos animais, florestas plantadas, entre outros. Mais de 34 mil contratos foram firmados no âmbito do Plano.

Fonte: Valor Econômico, adaptado pela equipe feed&food.

Agricultores familiares receberão Garantia-Safra

Primeiras empresas são certificadas no OEA Agro