in ,

MAPA confirma dois casos atípicos de “vaca louca”

Pasta salienta que o Brasil nunca registrou nenhum caso clássico da doença

vacas
A Holstein dairy cow on a dairy farm in Northern Ireland. This farm produces quality milk for consumers in the United Kingdom and further afield.

A Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), conforme repercutido na mídia nacional, confirmou a ocorrência de dois casos atípicos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), popularmente chamado de “mal da vaca louca”. Ocorrências foram registradas em frigoríficos de Nova Canaã do Norte (MT) e de Belo Horizonte (MG).

Em nota, divulgada no sábado (04), o Ministério salientou que o Brasil nunca registrou a ocorrência de caso de EEB clássica. Os dois casos se somam a apenas outros três  registrados em mais de 23 anos de vigilância para a doença.

De acordo com o ministério, “a EEB atípica ocorre de maneira espontânea e esporádica e não está relacionada à ingestão de alimentos contaminados”.

“Todas as ações sanitárias de mitigação de risco foram concluídas antes mesmo da emissão do resultado final pelo laboratório de referência da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em Alberta, no Canadá. Portanto, não há risco para a saúde humana e animal”, informou o ministério.

Notificação internacional

Após a confirmação, na última sexta-feira (3) em Alberta, o Brasil notificou oficialmente à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), conforme preveem as normas internacionais.

Fonte: CNN Brasil, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Grupo Bayer no Brasil terá primeira mulher presidente

J.A Saúde Animal comunica falecimento de Diretor-Executivo

BRF reduz em 4% consumo de água e economiza 473 milhões lt

Série da CNN sobre o agro aborda questões logísticas

Brasil suspende exportações de carne bovina para a China