in

MAPA amplia ações de prevenção à PSA em aeroportos

Campanha de orientação aos viajantes também deve ser implementada em breve

Ações de controle para evitar a entrada da peste suína africana no Brasil foram acompanhadas por dirigentes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)na noite de segunda-feira (23) e madrugada desta terça (24), no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP). O aeroporto concentra 76% do movimento de passageiros internacionais no País.

Em reunião, o secretário executivo do MAPA, Marcos Montes, e o secretário de Defesa Agropecuária do ministério, José Guilherme Tollstadius Leal, receberam o apoio da administração do aeroporto, da Receita Federal, da Polícia Federal e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no sentido de facilitarem a fiscalização de produtos orgânicos, com o menor transtorno possível aos passageiros. Além disso, também foi solicitado o apoio de cães farejadores para a localização de produtos orgânicos nas bagagens de forma rápida. O diretor de Operações da GRU Airport, Admilson Reis, se colocou à disposição do MAPA.

Atenção redobrada

Uma força-tarefa do MAPA já está atuando no aeroporto, fiscalizando 100% dos passageiros brasileiros provenientes da República Dominicana e do Haiti. “A peste suína africana já ocorreu anteriormente no Brasil e a chegada foi justamente por resíduos de bordo, que foram destinados à alimentação animal”, explicou o diretor do Departamento de Serviços Técnicos da Secretaria de Defesa Agropecuária, José Luiz Ravagnani Vargas. 

O MAPA já está providenciando a instalação de pontos de descarte voluntários no desembarque, para que os passageiros que portam produtos orgânicos proibidos possam dispensá-los antes da ação de fiscalização. Outra medida em estudo é o apoio das companhias aéreas na campanha de orientação aos viajantes, a ser lançada, sobre como evitar a entrada da PSA no País por meio de alimentos trazidos nas bagagens.

No período da noite, os secretários do ministério e a superintendente Federal de Agricultura de São Paulo (SFA-SP), Andréa Figueiredo Procópio de Moura acompanharam a fiscalização da Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) em voos com passageiros provenientes de área de risco. Nenhum produto suspeito foi localizado na fiscalização, mas em ações anteriores, salames vindos da República Dominicana foram apreendidos.

Também participaram da reunião Celso Gabriel Herrera Nascimento, chefe da 5ª Região do Vigiagro; Danilo Tadashi Kamimura, chefe da Divisão de Defesa Agropecuária da SFA-SP; Sandra Kunieda de Alonso, chefe do SVAGRU; Marlene Bichler, chefe substituta do SVAGRU; Giuliano Balletta,Gerente de Segurança e Operações de Terminais/GRU Airport; Wilson Souza,coordenador do Centro de Controle Operacional/GRU Airport; Paulo Cesar Estevão Momm, da Polícia Federal; Mario de Marco Rodrigues Sousa, chefe da Divisão de Conferência de Bagagem/ALF GRU; Rogério dos Santos, do Serviço de Gestão de Riscos Aduaneiros/ALF GRU; Ingrid Mimoso, coordenadora Avsec e Segurança Corporativa/GRU Airport e Elisa Braga da Silva Boccia, chefe do Posto da Anvisa/GRU.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

ACCS tem sua primeira mulher presidente

Embrapa lança plataforma on-line com foco na aquicultura

PIB Agro pode crescer 1,7% em 2021 e 3,3% em 2022

Conservação ambiental deve ser enfatizada, defende Ministra