Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
AVICULTURA

Conteúdo

MAPA abre crédito de R$ 200 milhões para enfrentamento da Influenza Aviária

Ações de controle e contenção do H5N1 serão intensificadas com crédito extraordinário
feedfood
FOTO: REPRODUÇÃO

Com o estado de emergência zoossanitária em vigor no Brasil e a confirmação de casos de Influenza Aviária em aves silvestres em quatro Estados, as ações de controle e contenção da doença serão intensificadas. Por isso, na última terça-feira (06), foi publicada no Diário Oficial da União a Medida Provisória Nº 1.177, que abre crédito extraordinário de R$ 200 milhões em favor do Ministério da Agricultura e Pecuária. 

Os recursos serão aplicados nas ações de enfrentamento à Influenza Aviária de Alta Patogenicidade (IAAP). Desta forma, este montante será aplicado no Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa). 

A MP é assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet. “O combate à gripe aviária é uma questão que merece a atenção de todos, pois o avanço da doença poderia impactar diversos setores do país. Por isso, essa medida do presidente Lula e o trabalho que estamos fazendo conjunto com os ministérios da Saúde e do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Ibama e Defesa Civil, além dos órgãos estaduais, vai nos dar mais segurança para o enfrentamento a esta crise sem maiores riscos”, explicou o ministro do MAPA, Carlos Fávaro.

Entre as ações de controle e combate à Influenza Aviária estão a rápida identificação, testagem e cuidados sanitários dos casos suspeitos. Para isso, as equipes técnicas poderão contar com reforço para as ações pontuais in loco.

Além disso, buscando dar transparência e agilidade nas informações, o ministério disponibilizou um painel BI (Business Intelligence) para consulta de casos confirmados do vírus da influenza aviária de alta patogenicidade (IAAP) – H5N1.

A plataforma pode ser consultada por qualquer pessoa e será atualizada duas vezes ao dia, às 13h e às 19h, quando sair o laudo de uma investigação confirmando a detecção de IAAP. À medida que for necessário, o MAPA continuará aperfeiçoando a ferramenta para facilitar o acesso às informações para toda a população brasileira.

Até o momento, são 24 focos confirmados em aves silvestres nos estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, nas espécies: Thalasseus acuflavidus (trinta-réis-de-bando), Sula leucogaster (atobá-pardo), Thalasseus maximus (trinta-réis-real), Sterna hirundo (Trinta-réis-boreal), Megascops choliba (corujinha-do-mato), Cygnus melancoryphus (cisne-de-pescoço-preto), Chroicocephalus cirrocephalus (Gaivota-de-cabeça-cinza), Fregata magnificens (Fragata) e Nannopterum brasilianum (biguá). 

O ministério segue alertando a população para que não recolham as aves encontradas doentes ou mortas, e que acionem o serviço veterinário mais próximo para evitar que a doença se espalhe.

O status brasileiro de livre de IAAP segue sem mudanças perante a Organização Mundial de Saúde Animal, por não haver registro na produção comercial.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

São Paulo confirma primeiro caso de influenza aviária em silvestre

Agroceres Multimix apresenta Núcleo de Tecnologia e Inovação

Baixo número de auditores fiscais preocupa Anffa Sindical