in

Kemin destaca possibilidade de reduzir custo da ração do frango

Experimento com LYSOFORTE ® Extend em dietas foi realizado em parceria com a UFSM

chicken in a village on a mini farm hay white broilers; Shutterstock ID 1733838044; BU: KA; Region: SA; Purpose: Technical Material

O uso de LYSOFORTE ® Extend em dietas de frangos de corte melhora a eficiência produtiva do plantel. Este mesmo aditivo também pode ser usado para manter o desempenho das aves em uma estratégia de redução dos custos da ração. Esta foi a conclusão de uma pesquisa realizada pelo Laboratório de Avicultura da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) publicada recentemente pela revista da Poultry Science Association (PSA), sediada nos Estados Unidos, uma das publicações científicas mais renomadas do mundo na área de avicultura.

Neste experimento surpreenderam o retorno econômico e a manutenção do desempenho animal inclusive quando aplicada matriz de 100 kcal, destacou a professora da UFSM, Catarina Stefanello, que conduziu o estudo com alunos da graduação e pós-graduação. “Foram resultados muito consistentes e especialmente importantes neste atual momento de preços elevados dos principais insumos de produção”, ressalta a pesquisadora.

A publicação do estudo realizado em parceria com a Kemin foi comemorada. A médica veterinária e gerente de Serviços Técnicos Sênior da Kemin na América do Sul, Elisa François, reforça a importância do experimento para a avicultura em momento de pressão dos custos de produção. “Os resultados obtidos neste estudo comprovam o desempenho que temos assistido em campo com nossos clientes. É uma estratégia-chave para a atividade de qualquer empresa no ramo da avicultura: redução do custo alimentar sem queda de desempenho”, afirmou.

Diante da comprovação dos resultados em campo, François ressalta que o LYSOFORTE ® Extend está em sua terceira geração como emulsificante. “Ele vem sendo pesquisado e melhorado a cada geração para ter resultados melhores e mais consistentes. Essa nova fórmula do Lysoforte proporciona resultados superiores. Isso porque a mistura dos ativos presentes no produto hoje é uma combinação de perfeito equilíbrio para máxima performance. Essa fórmula é única e exclusiva da Kemin e está em processo de patente atualmente”.

A Pesquisa

No início de 2019 a equipe da professora Catarina realizou dois experimentos com o LYSOFORTE ® Extend, um aditivo emulsificante exclusivo da Kemin com a função de aproveitar a energia da ração. Um deles foi um ensaio de digestibilidade: os frangos foram alojados em gaiolas metabólicas para determinação da digestibilidade de nutrientes e aproveitamento de energia. O segundo experimento foi realizado no aviário experimental para avaliar desempenho produtivo, rendimento de carcaça, gordura e retorno econômico sobre o investimento. O primeiro estudo, realizado em gaiolas, durou 21 dias e o segundo foi até os 43 dias para avaliar o desempenho produtivo das aves e o rendimento dos cortes comerciais, explicou a professora.

“Usamos rações suplementadas com este aditivo, rações formuladas com matriz de energia do LYSOFORTE ® Extend sugerida pela Kemin e consequente redução do uso de óleo nas formulações, além de rações com redução de energia metabolizável. Outro fator avaliado na fase de campo do estudo foi o índice de durabilidade dos pellets (PDI) da ração e foi possível observar que as rações que foram formuladas com a matriz do aditivo tinham maior PDI, comparadas com formulações com mesma energia metabolizável e sem aditivo. E tem mais um fator nestes experimentos: a fonte de óleo utilizada. Usamos óleo degomado de soja e duas rações formuladas com óleo ácido de soja. A primeira constatação é que não foi observada diferença entre as fontes de óleo”, salientou a pesquisadora lembrando que este resultado é importante para a indústria porque algumas empresas têm acesso a diferentes fontes de óleo. “É especialmente importante na medida em que o óleo vai ficando cada vez mais caro”.

O experimento que considerou a matriz energética do LYSOFORTE ® Extend também resultou em melhor desempenho e melhor digestibilidade dos nutrientes. “Isso significa que reduzimos a energia da ração em até 100 kcal e incluímos este aditivo. O resultado foi de que essa substituição não prejudicou o desempenho das aves”. Ainda de acordo com os estudos, além da suplementação ‘on top’ do aditivo na dieta ter resultado no melhor retorno econômico (ROI de 8 para 1), a utilização das matrizes energéticas de 60 kcal ou de 100 kcal também proporcionaram melhor retorno econômico.

Poultry Science é uma revista de circulação global que divulga experimentos e publicações científicas sem comprometimento comercial. Para veicular um conteúdo nesta revista, o estudo precisa ser relevante, obedecer aos critérios científicos internacionais e ter interesse público.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Contínua valorização do milho afeta pecuaristas

SP realiza Fórum sobre retirada da vacinação contra Febre Aftosa

COREIA DO SUL

Em prol da proteína brasileira, ABPA realiza campanha na Coreia do Sul

Confina Brasil conclui primeira semana de expedição