Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Inspeção garante visão macro da conformidade da indústria

Como a responsabilidade é do setor privado, função da inspeção é validar informações
feedfood
professional inspection control scientist in uniform are working for fruit juice production

Natalia Ponse natalia@ciasullieditores.com.br

Wellington Torreswellington@ciasullieditores.com.br

“É crucial que a indústria assuma a responsabilidade pela produção de alimentos seguros e saudáveis”. Essa é a visão do coordenador Regional do 3º Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal – 3º SIPOA, Robério Alves Machado. De acordo com ele, esta é uma responsabilidade compartilhada. 

“Não basta afirmar que um alimento é seguro e saudável; é preciso comprovar sua segurança e saúde, e caberá a mim verificar se isso é verdade. Essa será a abordagem adotada em nossas inspeções”, resume o profissional.

Atualmente, a indústria deve demonstrar sua conformidade com padrões de segurança alimentar, além de permitir a análise de suas instalações e processos produtivos. “Nossas inspeções considerarão os registros e resultados dos controles de qualidade realizados pela indústria. Com base em dados estatísticos, denúncias e informações disponíveis, teremos uma visão abrangente da conformidade da indústria, confrontando a realidade observada nas instalações com os registros documentais. Isso nos permitirá avaliar se a documentação reflete adequadamente o que ocorre de fato”, explica Robério.

Robério Alves Machado reforça controle de processo rigoroso na indústria brasileira (Foto: divulgação)

Ele conta que, caso sejam encontradas discrepâncias entre as instalações e a documentação, o órgão agirá conforme necessário – e isso inclui ações corretivas e de fiscalização. “Se pudermos demonstrar que estamos realizando um controle eficaz e que as indústrias estão cumprindo suas obrigações, isso reforçará nossa posição no mercado”, pontua.

No passado, entre 2005 e 2017, Robério conta que seu setor tinha uma participação mais ativa, com avaliações principalmente baseadas em documentação interna. Agora, com a responsabilidade transferida para as indústrias, a função é verificar sua conformidade. “Se a indústria puder comprovar que está cumprindo os requisitos no dia a dia, então estará tudo em conformidade”, resume.

O diferencial do sistema de inspeção brasileiro em relação a outros sistemas, na visão de Robério, é nossa capacidade de garantir a produção de alimentos saudáveis e seguros por meio de um controle de processo rigoroso. “Evitamos a necessidade de intervenções químicas ou térmicas significativas em produtos in natura, concentrando-nos em um processo produtivo de alta qualidade e em práticas higiênicas eficazes. Essa abordagem robusta nos permite demonstrar nossa excelência na produção de alimentos”, finaliza o coordenador.

LEIA TAMBÉM:

Bovinos Pantaneiros ganham registro genealógico

Exportações brasileiras crescem 8,7% em setembro

Simpósio Asbram debate papel humano na “restauração” do País

Patrocinado
Patrocinado