in

Importação não é descartada pelo CNA

Segundo o vice-presidente, pertencer ao livre mercado internacional possibilita a ação

Segundo o vice-presidente, pertencer ao livre mercado internacional possibilita a ação

Com o aumento do preço da carne bovina brasileira dentro do País, o vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), José Mário Schreiner, não descarta a possibilidade de o Brasil ter de importar a proteína. A fala ocorreu durante a reunião da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), em Brasília.

Segundo o também deputado federal e presidente da Federação de Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG), a alta nos preços da carne não é um elemento de preocupação do governo com relação à inflação. Ainda de acordo com ele, o mercado irá se ajustar na atual posição. “Da mesma forma que nós exportamos, também há possibilidade de importação, sem dúvida nenhuma. O mercado é livre, você pode vender, pode comprar, hoje estamos dentro do livre mercado internacional”, analisou.

Perante a normalização dos valores internos no mercado, a baixa dos preços é visada para ocorrer em breve. “No final do ano, (o mercado) vai enfrentar esse problema, mas no início de janeiro já estará nos níveis normais. É um momento de ajustes. A gente vê certa retomada da economia, aumento do consumo, mas são questões que, com o tempo, vão se adequando”, afirmou.

Fonte: Valor Econômico, adaptado pela equipe feed&food.

Programa Ovo RS apresentará novidades

MAPA cria comissão técnica para prevenir PSA