Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

IBGE: PIB do agronegócio encerra 2022 com recuo de 1,7%

feedfood

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira (02) os dados do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais. De acordo com o anúncio, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil variou -0,2% no quarto trimestre de 2022 e encerrou o ano com crescimento de 2,9%, totalizando R$ 9,9 trilhões. Já o PIB per capita alcançou R$ 46.155 no ano passado, um avanço, em termos reais, de 2,2% em relação ao ano anterior. 

Já o setor de Agropecuária apresentou queda de 1,7% no ano, decorrente do decréscimo de produção e perda de produtividade da agricultura, que suplantou a contribuição positiva das atividades de Pecuária e Pesca.

“A soja, principal produto da lavoura brasileira, com estimativa de queda de produção de 11,4%, foi quem mais puxou o resultado da Agropecuária para baixo no ano, sendo impactada por efeitos climáticos adversos”, explica a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis.

De uma forma geral, o crescimento do PIB em 2022 foi puxado pelas altas nos Serviços (4,2%) e na Indústria (1,6%), que juntos representam cerca de 90% do indicador. “Da percentagem de crescimento em 2022, os Serviços foram responsáveis por 2,4 pontos percentuais”, diz Palis e acrescenta: “Também foi o que mais cresceu, demonstrando a alta contribuição na economia no ano”.

Na Indústria, o maior destaque foi a atividade Eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (10,1%), que teve bandeiras tarifárias mais favoráveis em 2022. No setor externo, as Exportações de Bens e Serviços cresceram 5,5%, enquanto as Importações de Bens e Serviços subiram 0,8%.

Sob ótica da demanda, consumo das famílias é a maior influência no resultado. Houve alta de 0,9% da Formação Bruta de Capital Fixo, segundo ano consecutivo de crescimento. A despesa de Consumo das Famílias avançou 4,3% em relação ao ano anterior e a Despesa do Consumo do Governo, por sua vez, cresceu 1,5%.

Fonte: IBGE, adaptado pela equipe Feed&Food.

LEIA TAMBÉM:

Projeto piloto visa conservação de grandes felinos e proteção de rebanhos bovinos

Produção sem antibióticos: o que extrair do exemplo europeu?

Caso de ‘vaca louca’ não afeta mercado de consumo

Patrocinado
Patrocinado