in

Gecex suspende imposto de importação para milho e soja

Decisão, ao constatar desvalorização do real frente ao dólar, irá até o fim do ano

Em meio aos altos e baixos do cenário atual, imposto de importação para milho e soja é suspenso até o fim de 2021. Apesar da safra recorde, os preços internos seguiram em alta por causa da forte demanda externa e da desvalorização do real frente ao dólar.

Como explica o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), “o Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) suspendeu novamente a alíquota do imposto de importação aplicado às importações de milho, soja, óleo de soja e farelo de soja. A medida entra em vigor sete dias após a publicação de resolução Gecex e termina em 31 de dezembro de 2021”.

“Em outubro do ano passado, a Camex já tinha autorizado a suspensão do imposto de importação para o milho até 31 de março de 2021 e da soja, do óleo em bruto e da farinha e pellets até 15 de janeiro de 2021”, ressalta a Pasta.

Esperava-se naquele momento uma estabilização nas cotações externas e que a safra de grãos, em 2021, teria uma produção suficiente, de modo a reequilibrar a relação de preços com as proteínas animais, reduzindo a pressão de custos para as indústrias integradoras. Porém, as cotações internacionais tiveram comportamento de alta, pressionando ainda mais os preços internos.

Segundo o Ministério, além do cenário de preços não ter se confirmado, “apesar da safra recorde de 109 milhões de toneladas de milho e 135,5 milhões de toneladas de soja, os preços internos seguiram em alta em virtude da forte demanda externa e da manutenção da desvalorização do real frente ao dólar”.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe feed&food.

Coccidiose impacta desenvolvimento dos leitões

bezerro

Boi safrinha potencializa ganhos de produtores no Cerrado