in

FertBrasil mantém avanço em Mato Grosso do Sul

Os dois encontros dentro do Estado somaram mais de 500 participantes

Em passagem por Mato Grosso do Sul, caravana Embrapa FertBrasil contou com mais de 500 participantes. Ações foram realizadas em dois municípios, nos dias 10 e 12 de maio.

Como explica a Embrapa, o primeiro pólo produtivo do Brasil a receber a comitiva de pesquisadores foi a cidade de Dourados, quando mais de 300 participantes compareceram ao evento, que aconteceu no auditório da Embrapa Agropecuária Oeste. Chapadão do Sul foi o segundo pólo produtivo por onde a Caravana foi realizada. O evento aconteceu na manhã de quinta-feira, 12 de maio, no auditório da Ampasul, reunindo mais de 200 inscritos.

A iniciativa contou, além de autoridades e lideranças locais, com profissionais da assistência técnica e extensão rural, associações de produtores, cooperativas, associações, sindicatos, consultores, produtores rurais, além de autônomos, empreendedores, professores e estudantes envolvidos com o agro.

“O objetivo da Caravana é disponibilizar sobre o uso eficiente de fertilizantes no campo. Estamos passando por um momento delicado em relação à crise mundial de fertilizantes que ficou ainda mais crítica devido a guerra entre a Rússia e a Ucrânia”, pontua um dos coordenadores da Caravana no Mato Grosso do Sul, o técnico Sergio Abud, da Embrapa Cerrados (Planaltina/DF).

A Caravana é a primeira com o tema central os fertilizantes e pretende levar informações aos inscritos com o objetivo de promover o aumento da eficiência de uso dos fertilizantes e insumos no campo, diminuindo os custos de produção e estimulando a adoção de novas tecnologias e de boas práticas de manejo de solo, água e plantas.

Fonte: Embrapa, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

MAPA aponta dicas para compra de pescados

Agro brasileiro amplia exportações durante mês de março

13⁰ Simpósio Técnico da ACAV anuncia nova data

Exportação de carne suína apresenta retração de 8,8%

Custos de produção de frangos e suínos sofrem queda