in

Exportações brasileiras de carne bovina crescem 2,2%

No acumulado do ano, contabilizado até maio, foram 710.093 toneladas exportadas

foto: reprodução

Dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) divulgados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) mostram uma alta de 2,2% nas exportações brasileiras de carne bovina no acumulado de janeiro a maio deste ano. O período somou em vendas o montante de US$ 3,2 bilhões em comparação com o mesmo período do ano passado.

O balanço em volume registra uma alta ainda maior, com 710.093 toneladas exportadas, diferença de 2,9% em relação ao mesmo período do ano passado, quando os embarques somaram 731.422 toneladas.

Análise das exportações em maio

No último mês, em comparação a abril, as exportações para China cresceram 7,6% no período para 67.317 toneladas, um aumento de 11% em faturamento que fechou o período em US$ 343,2 milhões. As exportações para os Estados Unidos apresentaram alta de faturamento de 12,9%, passando de US$ 65,3 milhões para US$73,8 milhões, com embarque de 10.728 toneladas, um alta de 20,1%.

Ao comparar com o mesmo período do ano passado, o mês de maio mostra uma baixa em 7% no faturamento que passou de US$ 779,9 milhões para US$ 725,2 milhões. O ritmo dos embarques também foi menor no período, passando de 182,6 mil toneladas para 149,8 mil toneladas.

Principais destinos da carne bovina brasileira

A China segue como o principal destino das exportações de carnes, tendo somado 317.081 toneladas embarcadas entre janeiro e maio, um aumento de 10,4% em relação às 287,2 mil toneladas embarcadas nos primeiros cinco meses do ano passado. O faturamento no período cresceu 5,4% e fechou em US$ 1,5 bilhão. O volume embarcado para os Estados Unidos também cresceu no período e ficou em 33.800 toneladas, alta de 165,6%, enquanto o faturamento aumentou 149% e encerrou o período em US$ 250,7 milhões. Outro país de destaque no período foi Filipinas, com crescimento de 111% no faturamento, que chegou a US$ 106,2 milhões, com crescimento de 78,6% no volume embarcado, que passou de 14,6 mil toneladas para 26,1 mil toneladas.

A comparação de maio deste ano com maio passado também aponta os Estados Unidos entre os mercados de destaque com aumento de 175,6% no faturamento, que passou de US$ 26,7 milhões para US$ 73,8 milhões e crescimento de 186,3% no volume, com embarques de 10.728 toneladas. A receita com exportações para o Chile cresceu 146,4%, passando de US$ 13,5 milhões para US$ 33,4 com crescimento de 97,6% nos embarques para 6.981 toneladas. Foram exportadas 4.474 toneladas para a União Europeia, um crescimento de 15,1%, passando de 3,8 mil toneladas para 4,5 mil toneladas, enquanto o faturamento aumentou 21,7%, passando de US$ 24,7 milhões para US$ 30 milhões.

Fonte: Abiec, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

SIAVS já tem data programada para ocorrer

Mercado de ovos apresenta recuperação nos preços

Cargill renova tecnologia para confinamento com grão inteiro

Especialista aborda capacitação no agro em meio à pandemia

DSM oficializa lançamento de ProAct 360