in

Exportação de carne de frango apresenta alta de 9%

Segundo a ABPA, Volume embarcado é o maior já realizado pelo setor em um ano

carne de frango

Requisitada pelos mais diversos países, a carne de frango brasileira segue quebrando recordes quando o assunto é exportação. Ao considerar produtos in natura e processados, proteína contabilizou em 2021 4,6 milhões de toneladas embarcadas. Montante é maior já registrado pelo setor em um único ano, como aponta a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

De acordo com o levantamento realizado pela ABPA, o número superou em 9% o total exportado pelo Brasil em 2020, quando foram embarcadas 4,23 milhões de toneladas. Em receita, houve elevação de 25,7%, com US$ 7,66 bilhões registrados ao longo dos 12 meses de 2021, contra US$ 6,09 bilhões em 2020.

Ao considerar apenas o mês de dezembro, os envios da carne totalizaram 411 mil toneladas, número 7,7% superior ao registrado no último mês de 2020, com 381,7 mil toneladas. Em receita, houve elevação de 29,9%, com US$ 718,9 milhões registrados em dezembro de 2021, contra US$ 533,3 milhões no ano anterior.

“O impulso das exportações foi essencial para reduzir os impactos ocasionados pela alta nos custos de produção, ocasionada pela alta histórica do milho e da soja, principais insumos de produção da carne de frango. Apesar de uma leve redução nas importações, a China se mantém como o principal destino das exportações do setor e deve se manter no posto durante o próximo ano. Outros importantes parceiros comerciais como o Japão e os Emirados Árabes Unidos também devem se manter entre os maiores compradores”, analisa o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

Os mercados da Ásia, da África e da Europa mantiveram a alta das exportações brasileiras no ano passado. A Ásia importou 1,64 milhão de toneladas nos 12 meses de 2021, resultado 0,5% superior ao registrado no mesmo período de 2020. A China continua como principal importador (com 14,3% do total) e importou 640 mil toneladas (-4,86%). Outros destaques da região foram Japão e Filipinas, que importaram, respectivamente, 448,9 mil toneladas (+9,35%) e 168 mil toneladas (+180%).]

Fonte: ABPA, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Suinocultura deve encerrar ano com bons números

Avicultura se mostra robusta em produção, exportação e consumo

FAESP comemora fim de embargo chinês à carne bovina

pir

Nucleovet confirma agenda de simpósios para 2022

BRF oferece vagas de emprego em unidade no MT