in

Exportação de aves e suínos cai em 2018

Segundo semestre, no entanto, foi considerado positivo para o setor

Segundo semestre, no entanto, foi considerado positivo para o setor

O balanço realizado pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostra que o volume de exportações da carne de frango brasileira chegou a 4,1 milhões de toneladas em 2018, sendo 5,1% menor que os 4,320 milhões registrados no último ano. O saldo, entretanto, é positivo quando avaliada a média mensal de embarques no segundo semestre, vista como a melhor dos últimos três anos pela entidade.

O desempenho, segundo a associação, decorre do saldo positivo obtido pelo setor em dezembro. Confirmando previsões feitas pela ABPA, as exportações realizadas no último mês de 2018 alcançaram 352,8 mil toneladas, volume 9,9% superior às 321,1 mil toneladas embarcadas no mesmo período de 2017.

“Há expectativa de que o bom fluxo obtido no segundo semestre do ano passado se mantenha em 2019.  Isto devido, entre outros motivos, pelas ações que o setor produtivo, liderado pela ABPA, adotará por meio do Projeto 500K, que tem como meta alcançar a média mensal de 500 mil toneladas nas exportações somadas de carne de frango e de carne suína até o final de 2020”, destaca o presidente da ABPA, Francisco Turra.

Já em relação as exportações totais de 2018 o balanço mostra uma receita de US$ 6,571 bilhões, um número 9,2% menor em relação aos US$ 7,235 registrados no ano anterior. O desempenho das vendas no mês de dezembro garantiu uma alta de 11,3% para o período, com saldo de US$ 581,4 milhões, contra US$ 522,5 milhões em dezembro de 2017.

Suinocultura. No setor de suinícola, os exportadores, assim como no de aves, registraram notáveis elevações no segundo semestre, como também no último mês do ano. Em dezembro, o crescimento foi de 8,8% nos embarques, chegando a um total de 47,7 mil toneladas no último mês de 2018. No último ano, o mês de dezembro registrou 43,9 mil toneladas.  

O setor encerrou o ano com exportações totais de 549 mil toneladas, volume 7,4% menor em relação às 592 mil toneladas registradas em 2017.  As perdas de 19,5% acumuladas no primeiro semestre do ano foram reduzidas pela elevação de 4,5% nos últimos seis meses do ano. Em receita, as vendas de carne suína in natura chegaram a US$ 94,8 milhões, número 7% menor em relação ao mesmo período de 2017.

“O ritmo das vendas para a China foram determinantes para o desempenho das exportações do setor em 2018.  A expectativa é que o fluxo para o mercado asiático se mantenha, impulsionando as vendas do setor no momento em que a Rússia retoma gradativamente as importações do produto brasileiro”, analisa o diretor-executivo da ABPA, Ricardo Santin.

Fonte: ABPA, adaptado pela equipe feed&food.

Secretários do MAPA são empossados em cerimônia

MAPA abre consulta pública sobre camarão e lagosta