in

Estas três mudanças vão otimizar sua fazenda

Modelo antigo, que sempre deu certo, parou de funcionar. E agora?

Natália Ponse, de Ribeirão Preto (SP)

[email protected]

Os tempos mudaram e isso já não é mais segredo para ninguém. A rapidez com que as informações correm o mundo também faz com que os processos sejam otimizados, garantindo resultados mais certeiros, rápidos e sem dor de cabeça. Olhando para o campo é fácil perceber que o futuro chegou: o que antes era um punhado de trabalho braçal e conhecimento que atravessa gerações, hoje soma-se à inserção de tecnologia e novos saberes.

Ainda assim, muitos fazendeiros ficam receosos ao investir em novidades que possam agregar valor à produção. Mas, conforme o consultor Antonio Chaker, existem algumas mudanças que hoje são essenciais para que o negócio flua: “As métricas, por exemplo, estão em nosso dia a dia. Quando uma criança nasce, todos perguntam ‘com quantos quilos?. Quando íamos à escolha, todos queriam saber quais notas os colegas tiraram. Quando alguém morre, perguntamos qual foi a causa, quantos anos a pessoa tinha… No final das contas a vida é uma comparação, e a fazenda não é diferente”.

Chaker dedica-se à adaptação e aplicação dos métodos de gestão para resultados à realidade especifica do setor agropecuário. Dada sua experiência, ele é categórico: está se iniciando a maior mudança histórica da pecuária brasileira. O assunto foi debatido durante o Fórum da Pecuária Lucrativa, realizado em Ribeirão Preto (SP) neste ano. Para o consultor, o modelo de trabalho que sempre deu certo, definitivamente, parou de funcionar. “Estamos entregando R$ 70,00 por hectare, enquanto 35% das fazendas estão amargando prejuízo”, relata.

Para Antonio Chaker, a certeza no cenário atual é que empreender mudanças se torna cada vez mais necessário – e o melhor, elas podem ser feitas passo a passo. Mas o fato é que a produção de carne e grãos em nosso país tem crescido muito graças aos nobres fazendeiros. No sofrimento da estiagem ou nos desafios diários, ele se mantém de cabeça erguida pois sabe que, com seu profissionalismo, o resultado vem.

Por isso, é preciso fazer algumas transformações no modelo produtivo. Veja a seguir algumas das indicações do especialista:

TRANSFORME O LAYOUT DA FAZENDA 

Conforme explica Antonio Chaker, muitas propriedades foram crescendo de maneira desordenada, como se fossem cidades. Quando isso ocorre, todos os processos se tornam muito mais difíceis do que poderiam ser – e o que menos queremos é perder tempo, não é? “Aí você chega em uma fazenda e precisa passar pro várias porteiras e outros ‘obstáculos’ para fazer algo simples, como levar o suplemento ao cocho”, exemplifica o consultor.

Para ele, é preciso pensar a fazenda para usar menos o trator, menos pessoas, chegar mais rápido e aumentar a chance de ocorrer o manejo baseado em oferta. Mas, calma: sabemos que mudanças em estrutura são demoradas e caras. Portanto, não precisa fazer tudo de uma vez: “Você precisa se perguntar como quer que a sua fazenda esteja em dez anos. A partir daí, divida essa mudança em dez grandes etapas e vá executando tudo aos poucos”.

SIMPLIFIQUE OS NÍVEIS DE HIERARQUIA

Chaker inicia questionando: por que tantos níveis dentro da fazenda? Diretor, gerente geral, gerente do setor, encarregado, capataz… Para ele, o grande ponto é reajustar a equipe para ter um responsável por categoria, como o ganho de peso por exemplo. “Quando a gente foca as funções na entrega principal, passamos a organizar não em função da tarefa, mas de acordo com o resultado que se espera”, explica o consultor.

INVISTA NA AUTOMAÇÃO DOS PROCESSOS

Pensar na automação para conquistar os objetivos com mais agilidade e simplicidade não é difícil. Chaker provoca: sabe quanto custa um sensor para checar se há água disponível para o animal? Menos de um dólar. “Precisamos de inteligência artificial. Funções de carreira, como a de consultor, tendem a desaparecer. Quando se tem um banco de dados você consulta este mecanismo, assim como não perguntamos mais o caminho, apenas colocamos em aplicativos”, finaliza.

Técnica aprimora trabalho de caminhoneiros no agro

Mestre da carne: profissão churrasqueiro