in

Empenamento precoce auxilia na qualidade de carcaça

Cobb-Vantress aponta que genética nutrição e manejo têm impacto no empenamento das aves

Captura de tela 2022 01 05 004509
REPRODUÇÃO

Um bom empenamento de frangos de corte tem impacto direto no rendimento de carcaça e, consequentemente, maior rentabilidade para o produtor. Assim, aves com empenamento precoce garantem uma maior proteção da pele, evitando perdas por lesões, defende o médico veterinário e especialista em Processos de Qualidade da Cobb-Vantress, Éder Barbon.

De acordo com ele, para a formação das penas e pele é necessária uma boa qualidade nutricional. “Para as penas se formarem no tempo necessário e garantir proteção das aves até o ponto de abate”, disse o especialista lembrando que outro ponto importante para um bom empenamento está relacionado com o manejo. “O estresse térmico (muito frio ou muito calor) acaba impactando na formação e no crescimento das penas”, pontuou.

Barbon ressalta que a função das penas, além da regulação térmica, é proteger a pele das aves. “O percentual de lesão de pele impacta diretamente na qualidade da carcaça. Quando um lote chega na planta de abate, a integridade da pele é fundamental para evitar perdas e garantir qualidade dos produtos. “Pele com ranhuras, rasgos e lesões pode abrir portas para penetração de microrganismos que podem levar a infecções ou inflamações”, destacou.

O manejo na granja visa buscar empenamento precoce e completo das aves, que está diretamente relacionado com a qualidade integral ou com a integridade de pele. “Se uma ave chega com um processo inflamatório localizado, temos que retirar esta parte durante o processamento e isto impacta em perdas, por isso o empenamento precoce e completo que garanta proteção e preservação da qualidade da pele são fundamentais para termos um bom aproveitamento de carcaça e uma boa qualidade de produto final”.

Fêmeas X Machos

As fêmeas, por características genéticas, têm empenamento mais rápido em comparação com os machos por uma questão hormonal. “Independentemente da linhagem, as fêmeas acabam sendo mais uniformes e tem o empenamento precoce, garantindo uma qualidade melhor de carcaça”, lembra Barbon.

Tratamento

O médico veterinário especialista, finaliza dizendo que não existe um tratamento específico, mas sim a escolha de uma boa genética para proporcionar um empenamento precoce e de melhor qualidade. “Além da genética o produtor precisa oferecer uma ração de qualidade e bem balanceada, que dê suporte para o crescimento destas penas de forma bem distribuída por todo o corpo, ter um manejo com ambiência ideal para cada fase da criação, manter a qualidade da cama durante todo período da criação e alojar um volume de aves condizente com a capacidade do galpão, garantir o número de ave por m² dentro dos padrões”, finaliza.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Suinocultura deve encerrar ano com bons números

Avicultura se mostra robusta em produção, exportação e consumo

FAESP comemora fim de embargo chinês à carne bovina

Congresso destaca prazo final para inscrição de trabalhos

pir

Presidente do Nucleovet comenta sobre nova gestão