in

Elanco Foundation cria parceria com o Fundo JBS

Companhia doará US$ 450 mil para o Projeto RestaurAmazônia

A Elanco Foundation doará US$ 450 mil para o Projeto RestaurAmazônia, uma das seis primeiras iniciativas selecionadas para receber o investimento do Fundo JBS pela Amazônia (O Fundo). O aporte será feito ao longo de três anos para a Fundação Solidaridad, organização internacional da sociedade civil que lidera a implementação do projeto. A Elanco Foundation é a primeira organização externa a contribuir para um dos programas selecionados pelo Fundo JBS pela Amazônia.

Parceria entre gigantes do agro

A JBS, a segunda maior empresa do ramo alimentício do mundo, constituiu o Fundo no ano passado para promover a preservação da floresta e o desenvolvimento sustentável da região, além de melhorar a renda e a qualidade de vida das comunidades existentes no bioma. “O apoio de instituições como a Elanco Foundation ajuda a fortalecer iniciativas na Amazônia que contribuem para o desenvolvimento socioeconômico sustentável do bioma”, afirma Joanita Maestri Karoleski, presidente do Fundo JBS pela Amazônia. “Seguindo o compromisso anunciado em 2020, a JBS dobrará o aporte da nossa parceira, o que certamente ajudará o programa a ganhar um alcance ainda maior na região.”

“O apoio do Fundo JBS pela Amazônia, em conjunto com parceiros como a Elanco Foundation, é fundamental para aumentar a escala e o impacto da nossa iniciativa entre os produtores familiares da Amazônia”, afirma Rodrigo Castro, diretor da Solidaridad. “Além de fomentar a sustentabilidade, esse apoio amplia o acesso das famílias produtoras à assistência técnica, gera renda e prosperidade, reduz o desmatamento e promove a restauração da floresta.”

Projeto RestaurAmazônia

O Projeto RestaurAmazônia beneficiará 1.500 famílias de produtores rurais ao longo da Transamazônica no Pará, nos municípios de Novo Repartimento, Pacajá, Anapu e Altamira. Um modelo de desenvolvimento sustentável, já testado e aprovado, será escalado para alcançar uma área de 75 mil hectares. Tal modelo baseia-se na agricultura de baixa emissão de carbono, promovendo a recuperação e o melhor uso de áreas degradadas e a adoção de Sistemas Agroflorestais (SAF), que combinam a cultura do cacau com a vegetação nativa da região. 

Segundo os resultados e aprendizados obtidos a partir do projeto piloto testado e comprovado, os objetivos gerais do projeto são:

• Aumentar a produtividade da pecuária de cria em 22%;

• Aumentar a produtividade de cacau em 40%;

• Preservar mais de 30 mil hectares de floresta; 

• Reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 53%;

• Aumentar a renda dos produtores familiares em 30%.

“Como uma organização comprometida em alavancar o crescimento sustentável de comunidades ao redor do mundo, temos orgulho de estabelecer uma parceria com o Fundo JBS no Projeto RestaurAmazônia”, afirma Kristin Bloink, presidente do conselho da Elanco Foundation. “O projeto não apenas se alinha perfeitamente com os nossos esforços para fomentar a produção sustentável e a conservação ambiental, mas também apoia a saúde e o bem-estar de um dos biomas mais importantes do planeta e de seus habitantes.”

Fonte: A.I.

CONFIRA:

México deve potencializar compra de carne de frango brasileira

Faesp aponta preocupação com juros do Plano Safra

Fique por dentro das principais atualizações do mercado de proteína animal, acompanhe também: www.revistafeedfood.com.br

CRMV-SP destaca importância do trabalho dos affas

CHR Hansen realiza Probiotic Day em julho