in

Egito abrirá espaço para mercado lácteo brasileiro

Países iniciaram as tratativas para convênio entre Embrapa e centro egípcio

Países iniciaram as tratativas para convênio entre Embrapa e centro egípcio

Após seis reuniões de trabalho, com autoridades de governo e empresários locais, a ministra Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina, encerrou neste domingo (15) a agenda de compromissos de dois dias no Egito.

No sábado (14), o governo do Egito anunciou que irá abrir o mercado para produtos lácteos brasileiros, como queijo. Os países iniciaram as tratativas para um convênio entre a Embrapa e centro de pesquisas egípcio.

 “Vamos assinar um convênio com a Embrapa e também recebemos muitos pedidos de estudos de investimentos em infraestrutura no Brasil, principalmente na área de portos”. Informou Tereza Cristina, que encaminhará os pedidos ao colega Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura.

No Cairo, durante as reuniões, foram debatidas redução de tarifas de exportação e padronização de certificados sanitários.

Já no domingo (15), último dia da agenda, a ministra participou de um seminário na Federação das Câmaras Egípcias de Comércio, onde defendeu a diversificação da pauta comercial agrícola entre Brasil e Egito e destacou o crescimento da agropecuária brasileira com sustentabilidade.

Em reunião com o ministro da Agricultura e Recuperação de Terras, Ezz el-Din Abu Steit, foi tratado o processo de importação de uva e alho egípcios e o envio de ovinos e caprinos para o Egito, que beneficiará criadores do Nordeste brasileiro.

A Ministra também se encontrou com o secretário-geral da Liga dos Estados Árabes, embaixador Ahmed Abdoul Gheit, na sede da organização. No encontro, foi avaliado o caminho promissor entre os países, e levantado assuntos como projetos de infraestrutura e logística para a segurança alimentar.

Estima-se que o comércio agrícola entre Brasil e o mundo árabe pode crescer e chegar a US$ 895 milhões. Agora a comitiva brasileira segue para Arábia Saudita.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe feed&food.

Das águas à mesa: avanço da piscicultura em debate

Nutron promove Pig Business Exchange nos EUA