Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
BOVINOCULTURA

Conteúdo

Dsm-firmenich projeta confinamento de cerca de 7 milhões de bovinos 

Censo de Confinamento foi apresentado nesta quarta-feira (21) 
feedfood

Em apresentação de dados junto a imprensa setorial, dsm-firmenich projeta cerca de 7 milhões de bovinos confinados em 2023. Censo de Confinamento foi lançado nesta quarta-feira (21).  

Segundo a empresa, o volume de 6,995 milhões de bovinos confinados esse ano representa uma leve queda de 0,5% sobre os 7,028 milhões mapeados no ano anterior. Porém, embora o montante possa ser enxergado como estável na transição entre os anos,  reforça que o sistema intensivo da pecuária de corte vem crescendo ao longo dos anos, chegando esse ano a um rebanho 47% superior ao número registrado em 2015, quando a empresa começou a realizar o mapeamento e contabilizou 4,75 milhões de bovinos confinados.  

“O histórico de crescimento do volume de bovinos terminados em um sistema de produção intensivo mostra um movimento robusto em direção ao aumento da produtividade. E isso, invariavelmente, passa também pela adoção de tecnologias de nutrição que ajudam a impulsionar os resultados zootécnicos e de rentabilidade”, destaca o vice-presidente do negócio de ruminantes da dsm-firmenich para a América Latina, Sergio Schuler.  

 Em 2023, os cinco Estados com maior volume de bovinos confinados são, respectivamente, Mato Grosso, com 1,428 animais (estável sobre 2022); São Paulo, com 1,281 milhão de animais (alta de 4%); Goiás, com 1,093 milhão de animais (queda de 3%); Minas Gerais, com 816,98 mil animais (alta de 6%); e Mato Grosso do Sul, com 775,55 mil animais (queda de 6%). 

 “Até o momento, percebemos alta do confinamento em alguns estados tradicionais da pecuária, mas queda em outras regiões. Nesse aspecto, o mapeamento desse rebanho nos ajuda a identificar as tendências do confinamento e conhecer as particularidades regionais do sistema, cuja alta ou estabilidade pode estar relacionada a vários fatores que influenciam na atividade”, comenta o gerente técnico de Confinamento da dsm-firmenich para a América Latina, Hugo Cunha.  

Fonte: A.I, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

O valor da informação na “bolsa de valores” do boi

“Potencializamos os recursos renováveis da natureza”, afirma Seta

VICTAM LatAm chega ao Brasil em outubro