in

Demanda chinesa por carne bovina deve se manter aquecida

Embarques no segundo semestre do ano podem renovar o recorde anual

CARNE BOVINA

Ao manter a robustez do primeiro semestre do ano, as vendas externas de carne bovina devem seguir aquecidas até dezembro, como apontam pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), ESALQ – USP.

Segundo os profissionais, em levantamento publicado nesta quinta-feira (14), os embarques da proteína somaram volume recorde nos primeiros seis meses de 2022 e “esse resultado foi ancorado pelos envios da proteína à China e aos Estados Unidos”.

“Considerando o comportamento das exportações verificado nos últimos anos – em que os envios da proteína brasileira tanto ao país asiático quanto ao norte-americano se intensificam no segundo semestre –, os embarques nacionais podem se manter aquecidos nos próximos meses e renovar, portanto, o recorde anual”, expectam.

Para reforçar estes envios, também é pontuado como o dólar está operando em elevado patamar, ao passo que as vendas no mercado doméstico seguem enfraquecidas, contexto que deve manter frigoríficos exportadores focados neste canal de escoamento.  

Fonte: Cepea, adaptado pela equipe feed&food. 

LEIA TAMBÉM:

MAPA aponta dicas para compra de pescados

Agro brasileiro amplia exportações durante mês de março

13⁰ Simpósio Técnico da ACAV anuncia nova data

De Heus reforça time de Aquacultura no Brasil

Cobb-Vantress premia Granja Real por produção de ovos