in

CRMV-SC e Nucleovet pedem prioridade para vacinação

Pedido solicita a inclusão dos médicos-veterinários atuantes em Chapecó (SC) no grupo prioritário

mascara
a woman's face in a medical mask on black background, an outbreak of coronavirus infection and protection from it. close- up, Studio portrait on a dark. copy space, look at the camera.

O presidente do Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet), Luiz Carlos Giongo, a vice-presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV-SC), Silvana Giacomini Collet, o assessor jurídico do CRMV-SC, Anselmo Machado, e o assessor técnico do CRMV-SC, Paulo Zunino, reuniram-se nesta semana com o prefeito de Chapecó, João Rodrigues. Na ocasião, protocolaram pedido de prioridade para vacinação dos médicos veterinários contra covid-19.

Em reunião realizada nesta semana com o prefeito de Chapecó (SC), João Rodrigues, o presidente do Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet), Luiz Carlos Giongo, a vice-presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV-SC), Silvana Giacomini Collet, o assessor jurídico do CRMV-SC, Anselmo Machado, e o assessor técnico do CRMV-SC, Paulo Zunino protocoloram pedido de prioridade para vacinação dos médicos veterinários contra covid-19.

Pedido para Chapecó

No município, atuam 481 profissionais habilitados pelo CRMV-SC. Segundo a entidade, as três capitais do Sul já estão vacinando todos os veterinários, além de outros municípios com população menor. “Fomos bem recebidos e o prefeito disse que encaminhará o pedido junto à Vigilância Sanitária. Também irá conferir juridicamente frente às determinações estaduais e federais, mas entendeu o pedido e verá o que pode ser feito”, citou Giongo, ao acrescentar que o CRMV-SC acompanhará o assunto.

O Conselho também está visitando outras Prefeituras para dar encaminhamentos sobre a vacinação da categoria.

Motivação do pedido

A entidade ressaltou em nota para a imprensa que, os médicos veterinários, no exercício de suas atribuições profissionais no campo ou na cidade, exercem papel de relevante interesse para a saúde pública, notadamente no que toca ao controle e erradicação de doenças de animais transmissíveis ao ser humano.

Os profissionais também atuam em outras frentes e estão inseridos em clínicas, hospitais, defesa sanitária, desempenhando atividades que vão desde a gestão até a vigilância de zoonoses, vigilância ambiental em saúde, epidemiológica e sanitária, o que os torna mais suscetíveis à doença.

Em razão disso e da contribuição que dão à sociedade, esses profissionais foram classificados como detentores de direito à imunização prioritária pela Resolução 287/98 do Conselho Nacional de Saúde.

Esse entendimento já foi ratificado em diversas instâncias da Administração Pública e vem sendo colocado em prática nos municípios. O Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde confirmou que médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares estão inseridos entre os trabalhadores de saúde destacados no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. O documento descreve os grupos prioritários e faz recomendações para a imunização.

Fonte: CFMV-SC, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Contínua valorização do milho afeta pecuaristas

SP realiza Fórum sobre retirada da vacinação contra Febre Aftosa

Cuidados no intervalo de lotes melhora status sanitário

Roberto Rodrigues participará de conferência virtual