Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
AQUICULTURA

Conteúdo

Cresce demanda por farinha de tilápia para produção de rações

O Brasil é um dos países com maior população de cães e gatos com cerca de 80 milhões de animais
feedfood
FOTO: REPRODUÇÃO

A farinha de tilápia como grande fonte de proteínas, lipídeos e minerais, tem ganhado cada vez mais relevância como ingrediente em uma refeição nutritiva para os pets.

“O Brasil é um dos países com maior população de cães e gatos. São cerca de 80 milhões de animais. Muitos são verdadeiros membros das famílias, o que ajuda a impulsionar o mercado de rações premium. Está aquecida a procura pelas indústrias por farinha de tilápia, pois se trata de um ingrediente importante na composição nutricional”, relata o gerente da Fider Pescados, médico-veterinário Juliano Kubitza.

A empresa localizada em Rifaina (SP), possui um longo histórico de comercialização de filés do peixe e também se tornou referência em sustentabilidade quando investiu 15 milhões de reais em uma fábrica de farinhas e óleos de tilápia, assim, utilizando os subprodutos na produção.

FOTO: REPRODUÇÃO
Farinha de tilápia tem ganhado relevância como ingrediente na refeição para os pets (FOTO: REPRODUÇÃO)

O gerente de unidade de negócios Pet/Acqua da MCassab, grupo pertencente a Fider, Thiago Nascimento, explica que a marca produz cerca de 1.200 toneladas de farinha de tilápia por ano. “Em nossa indústria, contamos com a infraestrutura necessária para oferecer insumos de alta qualidade e garantia, utilizados na formulação de rações premium. Além disso, os processos de controle são rigorosos e incluem completa higienização do maquinário utilizado e esgotamento de produtos ao fim do dia, para trabalhar somente com subprodutos frescos e cozimento lento, o que mantém as características nutricionais e preservam a alta digestibilidade”, comenta o gerente.

Para Nascimento, a adoção de processos deve-se à elevada exigência do mercado. “A farinha pode ser consumida por diversas espécies animais, com exceção dos bovinos. Entretanto, precisa ser fabricada de maneira diferente para animais de produção ou domésticos. Além disso, os níveis de requisitos são distintos entre as rações premium e super premium, considerando padrões de digestibilidade, valores nutricionais e até a sustentabilidade”, concluiu.

Atualmente, a empresa tem exportado em torno de 100 toneladas por mês para diversos países, como Estados Unidos, Taiwan, Venezuela, Sri Lanka e Indonésia. Todos os processos da Fider têm certificações internacionais de qualidade, características que possibilitam a comercialização da farinha de tilápia para todo o Brasil e também para o exterior.

FOTO: REPRODUÇÃO
Farinha de tilápia como grande fonte de proteínas, lipídeos e minerais, tem ganhado relevância (FOTO: REPRODUÇÃO)

Fonte: AI, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

PIB do agro tem avanço acumulado de 0,5% em 2023

Ações brasileiras são destaque nas Conferências da FAO

Uso de tanino reduz emissão de GEE em 17% na pecuária