Patrocinado
ARTIGO

Conteúdo

Controle da viremia na suinocultura evita perdas ao produtor

83,6% dos animais vacinados apresentaram negatividade para condição
feedfood
FOTO: REPRODUÇÃO

O circovírus suíno tipo 2 (PCV2) é o agente causador da circovirose suína, uma doença que provoca síndromes e leva a perdas econômicas significativas para a suinocultura em todo o mundo. No Brasil, a MSD Saúde Animal realizou um estudo com 16 mil amostras de sangue de suínos, enviadas a um único laboratório, entre 2009 e 2022, para avaliar o impacto de suas vacinas na redução da viremia pelo PCV2. Controlar a viremia é fundamental para evitar perdas econômicas por este agente, uma vez que o sistema imune de animais doentes direciona nutrientes para combater a infecção viral, causando impacto direto no ganho de peso e conversão alimentar.

O levantamento partiu de um robusto banco de dados, que comprovou a eficácia das vacinas da MSD (Circumvent PCV, Circumvent PCVM, Porcilis PCV, Porcilis PCV Mhyo e Porcilis PCV ID) no controle da viremia, já que 83,6% dos animais vacinados com protocolos da MSD apresentaram negatividade para viremia em comparação com 71,5% dos animais vacinados com o imunizante do principal concorrente. Além disso, observou-se menor escore de carga viral.

“Nossas vacinas apresentaram menor frequência de animais virêmicos frente ao nosso principal concorrente. Um outro ponto importante é que não foi observado nesse estudo uma tendência de aumento da carga viral ao longo dos anos, independente do surgimento de novos genótipos do PCV2. Mesmo com as mutações comuns a esse agente, ele não se tornou mais prevalente e não houve um aumento da carga viral ao longo do período de 13 anos. Essa é uma informação importante, pois evidencia que as vacinas contra o PCV2 continuam protegendo contra a infecção independente do genótipo”, enfatiza a Gerente Técnica de Suinocultura da MSD Saúde Animal, Brenda Marques. Em resumo, os resultados demonstram que as vacinas da MSD conferem controle mais eficaz da viremia e menor escore de carga viral em relação a outras vacinas do mercado.

FOTO: REPRODUÇÃO
Letras diferentes a, b indicam diferença significativa. P<0,05 (FOTO: REPRODUÇÃO)

A viremia é uma condição na qual o vírus está presente no organismo de um animal, circulando em seu sangue, o que deixa o seu sistema imune permanentemente ativado, na tentativa de eliminar o vírus. Por essa razão, o animal virêmico não ganha peso, visto que seus nutrientes são direcionados para fortalecer o sistema imune sobrecarregado. Além disso, ele excreta os vírus no meio ambiente, infectando outros animais, o que pode comprometer todo o plantel.

FOTO: REPRODUÇÃO

A viremia é uma condição na qual o vírus está presente no organismo de um animal, circulando em seu sangue, o que deixa o seu sistema imune permanentemente ativado, na tentativa de eliminar o vírus. Por essa razão, o animal virêmico não ganha peso, visto que seus nutrientes são direcionados para fortalecer o sistema imune sobrecarregado. Além disso, ele excreta os vírus no meio ambiente, infectando outros animais, o que pode comprometer todo o plantel.

FOTO: REPRODUÇÃO

Fonte: ABCS.