in

Contratações do crédito rural ascendem 6%

Número é referente ao levantamento dos primeiros meses da safra 2019/2020

Número é referente ao levantamento dos primeiros meses da safra 2019/2020

Com a soma de R$ 93,5 bilhões, o valor das contratações referentes às operações do crédito rural no início da safra de 2019/2020 (de julho a novembro), representou ascensão de 6%, quando comparada com o período anterior. Levantamento foi divulgado na segunda-feira (9) pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), com base nos dados do Sistema de Operações do Crédito Rural e do Proagro (Sicor), do Banco Central.

De acordo como MAPA, as operações de custeio somaram R$ 54,1 bilhões (+ 5%), as de investimento, R$ 23,2 bilhões (+16%), as de comercialização, R$ 9,9 bilhões (-22%) e as de industrialização, R$ 6,1 bilhões (+61%).

O ministério também levanta que os médios produtores, dentro do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), aumentaram o número de contratações do aporte financeiro nessa nova safra, atingindo R$ 12,58 bilhões no custeio (+33%) e R$ 1,27 bilhão no investimento (+41%). Já na agricultura familiar, esses financiamentos se situaram em R$ 7,97 bilhões e R$ 6,69 bilhões, respectivamente.

Outra área que se beneficiou do projeto, é referente as operações de financiamento agropecuário com recursos livres, aqueles não controlados, que tiveram acentuada expansão, passando de R$ 18 bilhões na safra passada, para R$ 21,24 bilhões na safra atual. A mudança foi acarretada pela contribuição dos recursos da poupança rural e da Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), cujo direcionamento obrigatório para o crédito faz parte do esforço de diversificação das fontes de financiamento agropecuário.

A utilização de recursos da fonte LCA na atual safra atingiu R$ 12,24 bilhões, uma alta de 12%. Nas contrações para custeio esse aumento foi de 28%, formando R$ 6,8 bilhões.

Segundo a SPA e o MAPA, o aumento na demanda de recursos na atual safra, especialmente para investimentos, no âmbito dos programas do BNDES, administrados pelo ministério, decorrem do nível de confiança do produtor rural e das perspectivas de mercado para a atual safra.

De acordo com o ministério, os programas de investimento que tiveram o maior aumento do número de contratações foram o Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro), com 85%, o Programa ABC – Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (+60%), o Moderagro – Programa de Modernização da Agricultura e Conservação de Recursos Naturais (+53%) e o PCA – Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (+51%).

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe feed&food.

Exportação pode fechar o ano em US$ 7,5 bilhões

Safeeds anuncia nova contratação