in ,

Cobb-Vantress apoia eventos em celebração ao Dia do Avicultor

Empresa salienta a importância de apoiar iniciativas em prol do setor

Contribuir com iniciativas de disseminação de informações e valorização da avicultura, e sobretudo do trabalho do avicultor, foi um dos objetivos da Cobb-Vantress ao participar de dois eventos diferentes em comemoração ao Dia do Avicultor que aconteceram na última sexta-feira. A data, celebrada no dia 28 de agosto, envolveu, nesta sexta, profissionais da cadeia produtiva em uma celebração em encontros virtuais e híbrido.

Foram debates sobre gestão, tendências de mercado, cenários para 2022 e sanidade, além de homenagens a profissionais que dedicam suas vidas à produção avícola. “Gostamos de apoiar iniciativas que valorizam a avicultura e as pessoas que fazem dessa atividade um sucesso do agronegócio brasileiro e mundial”, destacou o médico veterinário e diretor Associado de Marketing da Cobb-Vantress na América do Sul, Cassiano Bevilaqua.

O médico-veterinário e gerente de Vendas da Cobb-Vantress, Gustavo Triques, destaca a importância de contribuir com informações capazes de contribuir com a tomada de decisões do avicultor. “A Cobb sempre foi conhecida por estar muito presente no campo, com o avicultor e as equipes técnicas. Nosso objetivo é contribuir com informações necessárias para a melhor tomada de decisão no campo e melhoria constante de resultados técnicos e financeiros. Sendo assim, a Cobb está feliz em apoiar e estar presente em mais um evento que valoriza nossa avicultura e todas as pessoas envolvidas”.  

Avicultura Brasileira

A data é mesmo para comemoração. A avicultura brasileira é uma atividade robusta. Sozinha, ela é responsável pela geração de 4,1 milhões de empregos e um PIB de R$ 120 bilhões. O Brasil é o maior exportador mundial de carne de frango e terceiro maior produtor do mundo. Os números impressionam. Em 2020 o país exportou 4,23 milhões de toneladas e produziu 13,845 milhões de toneladas de carne de frango, de acordo com dados divulgados pela ABPA, a Associação Brasileira de Proteína Animal.

O cenário de avanço de doenças, como Influenza Aviária e Peste Suína Africana em países da Ásia e Europa, levou a um aumento da demanda pela carne de frango brasileira, livre dessas enfermidades. Assim, nossas exportações no primeiro semestre deste ano cresceram 6,5% em volume na comparação com o mesmo período do ano passado, quando subiu de 2.107 mil toneladas para 2.244 mil toneladas. Em receita, o crescimento foi ainda maior, da ordem de 10,6%, com aumento de US$ 3,144 milhões no primeiro semestre do ano passado para US$ 3,477 milhões neste primeiro semestre, ainda de acordo com a ABPA. “E a expectativa é de crescimento nos próximos anos”, pontuou Bevilaqua.

Fonte: A.I.

LEIA TAMBÉM:

ACCS tem sua primeira mulher presidente

Embrapa lança plataforma on-line com foco na aquicultura

Minerva Foods abre novas vagas de emprego em SP

BRF adere política de compra sustentável de grãos