in

Cobb recebe certificação americana do NPIP

Documento foi cedido por compartimentação livre da Gripe Aviária

Documento foi cedido por compartimentação livre da Gripe Aviária

O Plano Nacional de Melhoramento de Aves (NPIP) do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) recentemente certificou as operações americanas da Cobb-Vantress por apresentarem Compartimentos Livres da Influenza Aviária (IA), o que cooperou com a promessa da Cobb de tornar as proteínas de qualidade acessíveis em todo o mundo.

As instalações de linha pura da empresa, incluindo granjas de pedigree e bisavós, as fábricas de rações e os incubatórios, foram certificadas após uma intensa auditoria do USDA/NPIP que confirmou que todas as práticas de gestão de biosseguridade e planteis atendiam aos requisitos do programa. Este foi um processo complexo que levou mais de dois anos de planejamento, preparação e auditoria para ser concluído. A designação faz da Cobb a única empresa de produção de aves a ter obtido quatro certificações, inclusive no Reino Unido, Holanda, Brasil e, agora, nos Estados Unidos.

“Nossos clientes passaram a confiar na segurança do que fornecemos e essa certificação adiciona outro nível de garantia aos produtos livres de IA”, disse Kyle Traeger, Gerente mundial de Garantia de Qualidade da Cobb-Vantress. “A gripe aviária é uma das maiores ameaças ao comércio internacional e uma certificação de compartimentação ajuda a garantir que eventuais interrupções futuras na cadeia de suprimentos sejam limitadas. É apenas mais uma maneira de oferecer aos nossos clientes a confiabilidade que eles esperam da Cobb”.

A compartimentação foi introduzida pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) em 2002 e foi adotada pelo PNPI em 2006. O PNPI desenvolveu diretrizes de manejo em 2014 para fornecer aos parceiros comerciais internacionais confiança no status de saúde do plantel de reprodução importado. As empresas com esta certificação são reconhecidas por operarem em níveis elevados e excederem os padrões básicos. “Uma biosseguridade rigorosa, o manejo habilidoso do plantel e o monitoramento frequente de sua saúde ajudam as instalações a permanecerem isentas de doenças, no caso de uma doença de IA notificável no país, facilitando no alívio das barreiras comerciais”, disse Melissa Phillips, Auditora da Garantia de Qualidade da Cobb e Coordenadora de NPIP.

Antes desse conceito, países e empresas usavam uma abordagem de regionalização, estabelecendo zonas geográficas livres de IA para atender aos requisitos dos países importadores. Agora, com a compartimentação, o país importador pode avaliar o risco com base em práticas de gestão e programas de biosseguridade de instalações de produção segregada, em vez de limites estritamente geográficos. Nos EUA, isso é administrado pelo Programa Nacional de Planos de Melhoria da Avicultura por meio do Serviço de Inspeção de Saúde Animal e Vegetal do USDA.

“A biosseguridade excepcional é um componente crítico para a capacidade da Cobb de distribuir frangos para mais de 120 países em todo o mundo”, disse Joshua Teague, Especialista em Garantia de Qualidade da Cobb. “Tudo o que fazemos é movido pela integridade e inovação; por isso, estabelecemos protocolos que excedem os padrões rigorosos do USDA, de modo que as autoridades importadoras possuam um alto grau de confiança em nossos produtos, que estão avançando rumo ao futuro”.

Em uma cerimônia realizada esta semana na sede global da empresa, em Siloam Springs, Arkansas, o Dr. Gene Shepherd, Diretor-administrativo de Garantia de Qualidade e Serviços Veterinários da Cobb, expressou gratidão e apreço a todos os membros da equipe pelo trabalho árduo e dedicação necessários para alcançar esta certificação. Os convidados incluíam dignitários do USDA/NPIP, equipe de liderança executiva da Cobb, equipes de garantia de qualidade e serviços veterinários e outros colaboradores do projeto.

Para mais informações sobre o certificado Compartimentação aprovada pelo NPIP, acesse o site.

Fonte: A.I., adaptado pela equipe feed&food.

Comitiva brasileira passará por países árabes

Ceva doa 1,5 tonelada de carne suína