in

Cobb defende controle de temperatura após eclosão

O controle de temperatura dos pintinhos ao nascimento é um dos cuidados mais importantes após a eclosão e seus efeitos têm impacto ao longo de toda a vida produtiva do animal, destaca o médico veterinário e gerente Sênior e especialista em Incubação da Cobb-Vantress, Guilherme Seelent. Ele lembra que o embrião emite bastante calor, então o ambiente do nascedouro do incubatório tem que ser capaz de manter a temperatura do pintinho adequada. “A sugestão é que deve ser entre 39,5° e 40,6°C, isto do momento que o animal sai do ovo até os primeiros dias na granja”, salienta Seelent.

Ele alerta que extremos de temperaturas (altas ou baixas) provocam estresses nas aves, comprometendo o desenvolvimento do plantel. “A variação de temperatura estressa o pintinho porque ele não é capaz de controlá-la”, explica. O sistema de termorregulação da ave amadurece e se torna funcional a partir do 21o dia de vida. “Na fase inicial de vida da ave devemos ajudar a controlar sua temperatura, provendo o ambiente mais adequado possível para que o pintinho não tenha mais um desafio em seu desenvolvimento”, explica.

Outro ponto de atenção para os avicultores é o processo de pré-aquecimento na granja. É importante que o ambiente esteja entre 33° e 34°C, e a cama, sobretudo, também esteja nesta temperatura de 33°C, que é confortável para o pintinho. “A ave deve manter a temperatura em 40,6°C, desde o momento em que nasce, na chegada do incubatório, no transporte e nos primeiros dias na granja. Então, faz parte do cuidado dos profissionais que se atentem à temperatura do ambiente para que os pintinhos possam ter um ótimo desenvolvimento”, finaliza.

Seelent reforça a importância de o pintinho ser acolhido em um ambiente com temperatura adequada ao nascimento. “A temperatura, além de toda a biossegurança, faz toda a diferença no desenvolvimento do animal”, pontua o especialista lembrando que os primeiros sete dias de vida da ave, estão relacionados diretamente com o desenvolvimento corporal, metabólico e fisiológico dos animais com impacto ao longo de toda vida produtiva. “Este período inicial é considerado mais crítico, já que o manejo pré-alojamento tem que ser impecável”.

Na primeira semana o pintinho tem que ganhar quatro ou cinco vezes o peso da chegada. “É importante para garantir a uniformidade do lote. Mas, para tudo isso acontecer e se desenvolver, o ovo precisa estar em um ambiente onde o pintinho permaneça em conforto térmico quando nascer”, encerra o especialista.

Fonte: A.I.

Mosaic lança websérie sobre gestão social

Eficácia da biosseguridade exige atenção aos protocolos