in

China mantém alto consumo de carne bovina brasileira

Preços elevados do boi gordo estão sendo repassados aos valores da carne exportada

Em um cenário positivo aos produtores, preços elevados do boi gordo no mercado brasileiro estão sendo repassados aos valores da carne exportada, como destaca o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. China segue como forte comprador.

De acordo com o Cepea, “entre julho/20 e julho/21, a média mensal do boi gordo (Indicador CEPEA/B3) subiu 44%, em termos nominais (ou seja, sem considerar os efeitos da inflação)”. Já para a carne exportada, segundo os dados da Secex, no mesmo período, houve valorização de 33%, com a média atingindo recorde em julho, de US$ 5.427,72/tonelada.

“No caso específico da China, o valor médio foi de US$ 5,77/kg em julho/21, aumento de 33,6% em um ano”, explica o Centro de Estudos.

Ainda, para os pesquisadores do Cepea, tal incremento nos valores da carne exportada vem sendo observado mesmo com o dólar em elevado patamar (acima dos R$ 5). “De janeiro a julho de 2021, a China foi destino de 490,17 mil toneladas da carne bovina brasileira (correspondendo a 46% de todo o volume embarcado pelo Brasil no período), quantidade 8,5% superior à do mesmo período do ano passado, quando somava o até então recorde de 451,77 mil toneladas”, finaliza.

Fonte: Cepea, adaptado pela equipe feed&food.

CONFIRA:

Tecnologia e gestão são caminhos para estar entre os melhores da suinocultura

Feed&Food te dá 10% de desconto para participar do 13º SBSS

CARGILL

Safeeds apresenta soluções para produção no SBSS

Preços do suíno vivo e da carne divergem em São Paulo