in

Ceva finaliza rota de sanidade em Minas Gerais e São Paulo

“Foi muito gratificante voltar a realizar eventos presencias”, afirma Gerente Nacional

avicultura
foto: reprodução

Paulínia (SP), 20 de novembro de 2021 – A Rota da Sanidade Ceva Aves, finalizou sua programação de 2021 nos munícipios de Itanhandu (MG) e Bastos (SP), alcançando os objetivos:  estreitar relações, apresentar novidades e soluções relacionadas à sanidade avícola. “Foi muito gratificante voltar a realizar eventos presencias e tão produtivos como este. Conseguimos atingir nossos objetivos, com a presença de clientes Ceva da postura comercial”, relata a Gerente Nacional de Vendas da Ceva, Polyana Arruda.

Filipe Galvão, Gerente Regional de Minas Gerais da Ceva, detalha os benefícios desta retomada e integração junto à região de Itanhandu, referência na produção de ovos e palco da caravana. “O evento foi excelente e positivo para a cidade. Foi muito bem-organizado, com palestras e temas extremamente importantes, abordando a enfermidade que mais atinge a região: a Laringotraqueíte. Também foi apresentado a Novamune, ferramenta capaz de parar o ciclo de Gumboro, doença viral altamente contagiosa”, esclarece.

Presente em todas as etapas, Polyana Arruda fala também sobre o último destino da Rota da Sanidade Ceva Aves. “Em Bastos, como em todos os outros destinos, foi mencionado o controle de Gumboro com a Novamune, além das estratégias de programa vacinal eficiente no controle das doenças respiratórias. Na região, o assunto é o mais sério a se tratar”, completa a Gerente Nacional de Vendas da Ceva.

“Durante toda a rota, ficamos felizes em poder contar com pessoas extremamente influentes no mercado avícola que abrilhantaram ainda mais o nosso evento”, ressalta Polyana e finaliza destacando o diferencial da caravana. “Esclarecemos de maneira clara, sucinta e técnica para os principais produtores do Brasil, sobre as doenças que mais atingem suas regiões e também que temos uma vacina específica para poedeiras, que para o ciclo de Gumboro com uma dose única no incubatório”.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Suinocultura deve encerrar ano com bons números

Avicultura se mostra robusta em produção, exportação e consumo

FAESP comemora fim de embargo chinês à carne bovina

o13

Cooperativas apresentam crescimento contínuo

Sorologia

‘Mapa da granja’ auxilia produtores