Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Celso Moretti retorna ao Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) 

Para o presidente do CCAS, o conselho ganha muito com a volta do profissional 
feedfood

Após passagem bem-sucedida entre 2013 e 2020, Celso Luiz Moretti retorna ao Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS). Durante o período afastado, profissional estava à frente da presidência da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).  

“É uma imensa satisfação retornar ao CCAS e poder contribuir para questões cruciais relacionadas à agricultura sustentável. Tenho uma grande paixão por essa área e estou ansioso para colaborar com meus colegas e compartilhar meu conhecimento e experiência”, afirma Moretti.  

Para o presidente do CCAS, José Otávio Menten, o conselho ganha muito com a volta do profissional: “Ele possui uma vasta experiência na área agrícola, com um currículo impressionante que abrange desde pesquisa científica até gestão empresarial. Sua presença fortalece ainda mais nossa missão de promover a agricultura sustentável”, destaca.  

Com formação em Engenharia Agrônomica, mestrado e doutorado em produção vegetal, além de especialização em engenharia de produção com ênfase em gestão empresarial, Moretti possui uma carreira sólida como pesquisador na Embrapa desde 1994. Ao longo dos anos, ocupou diversos cargos de liderança, como Chefe Geral do Centro Nacional de Pesquisa de Hortaliças, Chefe do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento e Diretor Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa. 

Moretti também acumula ampla experiência internacional, tendo apresentado trabalhos científicos e proferido palestras em mais de 30 países. Além disso, é membro de conselhos importantes, como o Conselho Superior do Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado de SP (COSAG – FIESP), o Conselho Diretor da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) e o Global Panel on Agriculture and Food Systems for Nutrition, com sede em Londres, Reino Unido.

LEIA TAMBÉM:

PIB do agro tem avanço acumulado de 0,5% em 2023

Ações brasileiras são destaque nas Conferências da FAO

Uso de tanino reduz emissão de GEE em 17% na pecuária