in

Cargill entra em ranking de empresas inovadoras

Valor Inovação Brasil aponta companhia como a quarta do agronegócio

Valor Inovação Brasil aponta companhia como a quarta do agronegócio

A Cargill Nutrição Animal foi reconhecida como a 4ª empresa mais inovadora do setor do agronegócio pelo ranking elaborado pelo Valor Inovação, revista especial do jornal Valor Econômico. O anuário, que está em sua quinta edição, apurou os dados mais relevantes do mercado e destacou as cinco primeiras empresas de cada segmento. 

Para Leonardo Gondim, Diretor de Marketing e Tecnologia da Cargill Nutrição Animal, esse reconhecimento demonstra todo o empenho da companhia em sempre buscar e oferecer o melhor para os produtores, que são os parceiros estratégicos da empresa. Hoje, parte do nosso resultado decorre de inovação. A área recebe mais de 5% de investimento da receita líquida, o que facilita a parceria com universidades e startups. Não podemos mais pensar que se pode fazer tudo sozinho. Precisamos dos melhores parceiros ao nosso lado, explica. 

Segundo ele, a Cargill Nutrição Animal busca estar sempre à frente de seu tempo, superando a média nacional de inovação no agronegócio que é de 1% a 2% de seus investimentos líquidos. “Em breve será lançada uma linha de nutrição para vacas leiteiras que atua no sistema digestivo desses animais e proporciona uma melhora significativa na imunidade deles, reduzindo assim o uso de medicamentos”, revela Gondim. 

A Cargill Nutrição Animal atua no Brasil por meio da marca Nutron. É especialista e líder em soluções inovadoras de produção animal por meio de desenvolvimento de núcleos, premixes e especialidades para os segmentos de aves, suínos, peixes, bovinos de leite e de corte e suplementos para criação de gado a pasto. Há 23 anos no País, a marca sempre atuou próximo do produtor para atender sua demanda com conveniência, qualidade e segurança contribuindo com a prosperidade nos negócios de cada cliente. A companhia também promove ações socioambientais nas comunidades onde está inserida, pois considera ser seu dever atuar de maneira responsável para o desenvolvimento e crescimento sustentável de toda a cadeia produtiva do agronegócio. 

Fonte: A.I., adaptado pela equipe feed&food.

MAPA projeta atender demanda europeia por pescados

Novus aborda sistemas livres de promotores