in

Camarões abre mercado para genética avícola brasileira

Brasil já fornece insumos genéticos para mais de 55 países

A República de Camarões anunciou a abertura de seu mercado para a genética avícola brasileira. A informação foi repassada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) à Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

O setor passa agora a fornecer pintinhos de 01 dia e ovos férteis para o país – que sofreu indiretamente os impactos da crise sanitária da avicultura europeia – principal fornecedora de genética para o país africano – causada pela influenza aviária.

Potencial do mercado

Camarões é um mercado com grande potencial de expansão de crescimento na produção e nos níveis de consumo, de acordo com o presidente da ABPA, Ricardo Santin. Com uma produção anual de aproximadamente 150 mil toneladas de carne de aves, a avicultura representa mais de 40% do total de carnes produzidas no País. Em termos de consumo, segundo a FAO, o consumo per capita do país cresceu de 2,2 kg em 2006 para 5,6 kg em 2016. 

“Há boa expectativa quanto a esta parceria com a avicultura camaronesa. O País africano tem buscado incrementar sua própria capacidade produtiva de aves e confiou ao Brasil, como nação livre de enfermidades como Influenza Aviária, para o fornecimento destes insumos de alto valor agregado. Esta nova oportunidade amplia o perfil exportador deste segmento, que tem aumentado sua participação na pauta exportadora setorial”, analisa Santin.  

Destaque para produção brasileira

O Brasil se consolidou como plataforma exportadora global de genética avícola.  Atualmente, fornece insumos para 58 mercados na Ásia, África, Europa e Américas.

Fonte: ABPA, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Contínua valorização do milho afeta pecuaristas

Ourofino abre inscrições para programa de estágio

Aditivos líquidos podem auxiliar na redução de custo da produção

Aditivos líquidos podem auxiliar na redução de custo da produção

CFMV lança campanha para o Dia do Zootecnista