Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Brasil e China buscam parceria no setor agropecuário

Ideia é recuperar 40 milhões de hectares de pastagens de baixa produtividade
feedfood
FOTO: REPRODUÇÃO

O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, recebeu em seu gabinete representantes do Grupo Citic da China para estreitar cooperação, parceria, intercâmbio tecnológico e científico entre os dois países, na terça-feira (10), em Brasília.

A ideia do Governo Federal é recuperar 40 milhões de hectares de pastagens de baixa produtividade para o aumento da produção agropecuária com sequestro de carbono e manutenção de 66% do território brasileiro preservado.

O ministro apresentou durante a audiência o programa de recuperação de pastagens degradadas e destacou que, “podemos, em dez anos, dobrar nossa produção de alimentos, com respeito ao meio ambiente, sem precisar de desmatamento. Sabemos da nossa responsabilidade em alimentar o Brasil e o mundo”.

O presidente do grupo demonstrou disposição em fazer investimentos e parcerias na recuperação de solos degradados para conversão em áreas produtivas agrícolas, também em produtos químicos, fertilizantes e armazenamentos.

A empresa chinesa com 44 subsidiárias, já investe no setor de sementes na região de Ribeirão Preto, São Paulo, desde 2017, e está presente em 23 países da Ásia, África e América Latina.

Segundo Zhu, o interesse na atuação do grupo com investimentos é expandir os negócios. “Temos interesse em avançarmos na parceria com o Brasil e aproveitar o momento favorável de estabilidade política e econômica proporcionado pelo presidente Lula. Por isso buscamos o apoio do ministério para aumentar ainda mais os investimentos no país”, afirmou o presidente.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

PIB do agro tem avanço acumulado de 0,5% em 2023

Ações brasileiras são destaque nas Conferências da FAO

Uso de tanino reduz emissão de GEE em 17% na pecuária

Patrocinado
Patrocinado