in

Brasil auxiliará República Dominicana no combate à PSA

Países anunciaram trabalho inédito de cooperação técnico-científica

suinos
Reprodução

Conhecida por atingir suínos domésticos e javalis, a Peste Suína Africana (PSA) ainda assusta muitos produtores. Com isso em mente, e em ação inédita, Brasil e República Dominicana se unem contra a doença.

Como explica a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o trabalho inédito de cooperação técnico-científica entre os países deverá auxiliar o país caribenho em cinco questões do agro e a mais premente delas é o controle da PSA.  A doença foi identificada na República Dominicana este ano e, apesar de não infectar humanos, é um risco à segurança alimentar e ao mercado de carne suína.

Vale ressaltar que o Brasil chegou a detectá-la em 1978 e conseguiu erradicá-la em 1984. Até o momento, o país do Caribe é o único do continente americano a ter registrado novamente a enfermidade.

“É de nosso total interesse cooperar e colaborar com a República Dominicana no controle da Peste Suína Africana”, declarou o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Guy de Capdeville, em workshop virtual entre os países ocorrido nos dias 15 e 16 de dezembro. “Estaremos ajudando não somente a suinocultura dominicana, mas também a brasileira e a de vários outros países,” afirmou.

O diretor também listou as perspectivas de cooperação nas demais áreas que serão englobadas: fruticultura, doenças e pragas da bananicultura, reflorestamento e reprodução de ruminantes (veja detalhes no quadro abaixo).

Quer saber mais sobre a iniciativa? Acesse o site oficial da Embrapa, clicando aqui.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Suinocultura deve encerrar ano com bons números

Avicultura se mostra robusta em produção, exportação e consumo

FAESP comemora fim de embargo chinês à carne bovina

Unidade da Marfrig oferece 30 vagas de emprego

Matrizes demandam atenção redobrada à nutrição e saúde intestinal