Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Brasil amplia número de empresas que exportam milho à China

feedfood
milho

Nos dois primeiros meses de 2023, Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) habilitou mais 90 empresas para exportar milho à China. Lista oficial de envio do grão ao país asiático passa a ser composta por 446 empresas.

Como explica o secretário de Defesa Agropecuária, Carlos Goulart, “a perspectiva para este ano é de recorde nas exportações, com possibilidade de o Brasil ultrapassar os envios dos Estados Unidos”.

A iniciativa leva em consideração que os embarques do cereal brasileiro seguem em alta e ganham impulso com a boa relação entre Brasil e China. Como mostram os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), em janeiro deste ano, as exportações brasileiras de milho subiram 167% em relação ao mesmo mês do ano passado, com o país asiático absorvendo 15%. Até 2022, os principais compradores eram Irã, Japão, Espanha e Egito.

“Conforme acordo celebrado em 2022, o MAPA é quem registra as empresas brasileiras que atenderem aos requisitos determinados pela China para a exportação do milho. Após o registro no Brasil, o Ministério envia à Administração Geral de Alfândegas da China (GACC na sigla em inglês) a lista de empresas habilitadas e em seguida a confirmação pela parte chinesa, as empresas podem embarcar o grão àquele país”, explica a Pasta.

Fonte: MAPA, adaptado pela equipe Feed&Food.

LEIA TAMBÉM:

Projeto piloto visa conservação de grandes felinos e proteção de rebanhos bovinos

Produção sem antibióticos: o que extrair do exemplo europeu?

Caso de ‘vaca louca’ não afeta mercado de consumo

Patrocinado
Patrocinado