in

BI lança nova vacina para Doença de Newcastle

Newxxitek® HVT + ND é a nova vacina do portfólio da Boehringer

A Boehringer Ingelheim Saúde Animal anunciou nesta segunda-feira (21) o lançamento no Brasil da vacina Newxxitek® HVT + ND, para proteção de aves contra as doenças de Newcastle e Marek. É a única vacina do mercado com o mesmo vetor da Vaxxitek® HVT+IBD – que protege contra Marek e Gumboro e já vacinou mais de 100 bilhões de aves no mundo –, expressando o gene da proteína F de um vírus velogênico do genótipo IV, o que traz maior segurança aos desafios de vírus de campo. Além disso, a solução combina a conveniência da administração única em incubatório (in ovo ou subcutânea) com a proteção de início rápido e de longo prazo contra Marek e Newcastle com a replicação do vetor HVT.

“A chegada da Newxxitek® HVT + ND ao mercado brasileiro faz parte da estratégia de negócios da divisão de aves da Boehringer Ingelheim, cujo foco é oferecer ao produtor um portfólio completo e flexibilidade de escolha, atendendo às necessidades da cadeia de produção”, afirma Abílio Alessandri, diretor da área de Aves e Suínos da empresa. “Com este lançamento, oferecemos uma cobertura vacinal robusta e variada para as principais enfermidades que acometem as aves, auxiliando no processo de produção e melhorando ainda mais os resultados”.

Outro diferencial desta vacina é que ela possibilita a diferenciação das aves vacinadas das infectadas por vírus de campo, por meio de uma metodologia de PCR exclusiva da Boehringer Ingelheim. “Esse e outros avanços tecnológicos realizados pelas nossas equipes de Pesquisa & Desenvolvimento fazem parte do nosso pilar de atuação global em relação aos negócios, cujo objetivo principal é oferecer as melhores soluções e serviços completos aos nossos clientes”, conclui Alessandri.

Em testes, a proteção clínica da Newxxitek® HVT + ND contra a doença de Newcastle foi detectada logo após duas semanas de vacinação. Para Filipe Fernando, gerente de marketing de aves e suínos da Boehringer Ingelheim, é fundamental que o produtor adote um programa de vacinação adequado em sua propriedade: “Um programa vacinal adequado é fundamental para a produtividade do produtor de proteína animal, pois o investimento em biosseguridade corresponde a uma pequena parcela dos custos produtivos e protege a disseminação de patógenos que podem provocar prejuízos como a piora da conversão alimentar, o aumento da mortalidade e o aumento dos gastos para controle das enfermidades”.

Doenças de Newcastle e Marek. A doença de Newcastle (NDV – Newcastle Disease Virus) é decorrente de um vírus envelopado que contém em sua composição seis proteínas, dentre as quais a proteína de fusão (F). Os principais sinais clínicos apresentados pelas aves infectadas são problemas respiratórios, digestórios, nervosos, inflamações agudas e baixo desempenho em aves de vida longa. As aves apresentam, por exemplo, espirros e respiração ofegante, falta de apetite, paralisia completa, diarreia aquosa, desorientação (andar em círculos e de costas), entre outros sintomas específicos.

Já a doença de Marek é uma infecção pelo herpesvirus, altamente contagioso, que causa tumores e imunossupressão nas aves. As manifestações clínicas da doença de Marek variam dependendo da cepa envolvida, idade e condição da ave, entre outros fatores. Os sintomas mais comuns, no entanto, são lesões em nervos periféricos, que podem causar paralisia de membros ou doença neurológica persistente, cegueira e outras anormalidades oculares, lesões na pele próxima dos folículos das penas e apatia, cansaço, e mortalidade precoce.

Fonte: A.I.

Sem sustentabilidade, não tem negócio

Caminhos do Agro SP explica o uso do blockchain