in

Baixa oferta de vacina contra febre aftosa causa preocupação

Procura por imunizante aumentou 50% nos Estados brasileiros

febre aftosa
Reprodução

A procura por imunizantes contra febre aftosa aumentou significativamente – cerca de 50% nos Estados brasileiros -, já que a segunda etapa de vacinação começa a partir do mês de novembro. O principal fator para a baixa demanda do produto é devido algumas indústrias terem deixado de fabricá-lo.

Segundo diretor de pecuária da VetBR, distribuidora de produtos para saúde animal, Carlos Venâncio de Camargo, a preocupação com o atual cenário de baixa oferta do mercado causou a procura antecipada do produto. Normalmente os pecuaristas começam a realizar seus pedidos em meados de outubro para garantir o produto em novembro, mas neste ano foi diferente.

“Existe um desabastecimento geral da cadeia, algumas indústrias deixaram de produzir e o volume de imunizantes nos estoques dos distribuidores está baixo. A procura antecipada pelo produto aumentou já no início de outubro”, afirma o executivo.

Áreas livres de vacinação

A imunização contra febre aftosa se inicia em novembro. Até o fim do próximo mês deverão ser vacinados 78,3 milhões de bovinos e bubalinos em todo o território brasileiro, com exceção de alguns estados e regiões que já suspenderam a vacinação. Confira a lista: 

Rondônia, Acre, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, parte do território dos estados do Amazonas (Apuí, Boca do Acre, Canutama, Eirunepé, Envira, Guajará, Humaitá, Ipixuna, Itamarati, Lábrea, Manicoré, Novo Aripuanã, Pauini e parte de Tapauá na divisa com Humaitá), Rondolândia e partes dos municípios de Aripuanã, Colniza, Comodoro e Juína em Mato Grosso.

Fonte: VetBR, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Preços dos ovos apresentam recuo em São Paulo

Médico veterinário alerta sobre mastites

Palestra da JINC aborda carne cultivada

SANPHAR Saúde Animal destaca importância da biosseguridade

Indicador do milho segue em queda