in

Atividade leiteira soma Inflação de custo de 24,79%

Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, alta em novembro foi de 1,29%

Ao se produzir qualquer proteína, se atentar às diferentes movimentações do mercado é essencial para lidar com entraves, como a inflação de custo de atividade. No caso do setor leiteiro, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) aponta inflação de 24,79% no ano. Em novembro, alta foi de 1,29%.

Como explica a Embrapa, a inflação de custo na produção de leite foi de 1,29% em novembro, com destaque para a variação do grupo sal mineral, que variou 17,97% – a maior alta entre os grupos que compõem o indicador divulgado pela Embrapa Gado de Leite. A produção e compra de volumosos também variou significativamente (8,54%), com impacto de reajustes dos preços de adubos, e o grupo energia e combustível subiu 1,62% no mês passado.

Já o grupo alimentação concentrada, que escalou neste ano devido à alta das cotações de grãos, caiu 3,44%. O recuo nos preços de farelo de soja e milho ajudou a conter a variação do Índice de Custos de Produção de Leite (ICP), da Embrapa.

Contudo, no acumulado do ano, o ICP soma alta de 24,79%. Para os pesquisadores, três grupos superaram o indicador desde janeiro: produção e compra de volumosos (69,38%), sal mineral (46,73%) e energia e combustível (26,18%).

Fonte: Embrapa e Valor Econômico, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Suinocultura deve encerrar ano com bons números

Avicultura se mostra robusta em produção, exportação e consumo

FAESP comemora fim de embargo chinês à carne bovina

ovo

Mercado de ovos encerra ano de maneira robusta

CT Not dest 031 2020

JBS auxiliará criação de corredor de biodiversidade