Patrocinado
AQUICULTURA

Conteúdo

Associações criticam abertura de mercado para tilápia do Vietnã

Possibilidade de importação vê prejuízo de 500 mil empregos no Brasil
feedfood
Foto: reprodução

A cadeia produtiva de pescados brasileiros voltou a criticar a possibilidade de importação de tilápia do Vietnã. A abertura de mercado segue em tratativa entre os governos dos dois países.

“Não conhecemos as condições de produção no Vietnã, mas sabemos do risco sanitário da importação”, destacou a nota assinada pela Associação Brasileira da Piscicultura (PeixeBR) e outras entidades.

As associações do setor relataram que as importações podem comprometer em torno de 500 mil empregos no Brasil, sendo que a pesca da tilápia é realizada principalmente por pequenos produtores.

As entidades também defendem a sanidade da tilápia nacional e o crescimento da produção dessa espécie com alta de 5% ao ano no País, volume capaz de suprir toda a demanda interna.

O senador Luis Carlos Heinze (PP-RS), solicitou na última quinta-feira (19), um posicionamento dos ministérios da Pesca e Aquicultura e do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços sobre a possível importação.

“Precisamos de incentivos e não de acordos bilaterais que nos coloquem em risco de contaminação. Esperamos do governo uma resposta rápida para esse assunto. As especulações já geram prejuízos para um segmento que está em plena expansão no País”, explicou o senador.

De acordo com informações da Associação Brasileira das Indústrias de Pescados (Abipesca), o risco de infecção pela bactéria vibrio vulnificus relacionada a ambientes de águas quentes, salgada ou salobra, são características típicas da produção vietnamita.

Fonte: Globo Rural, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

PIB do agro tem avanço acumulado de 0,5% em 2023

Ações brasileiras são destaque nas Conferências da FAO

Uso de tanino reduz emissão de GEE em 17% na pecuária