Patrocinado
AVICULTURA

Conteúdo

Argélia é beneficiada com doação de carne de frango do Brasil

Indústria brasileira de proteínas firma compromisso com a segurança alimentar de todo o mundo
feedfood
Foto: reprodução

Com o objetivo de apoiar o combate à fome, o setor avícola brasileiro, cujo vive um cenário positivo para a consolidação em 2024, realizou uma doação de 10 mil quilos de carne de frango para iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) na Argélia.

A entrega da proteína foi concluída por meio da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) em uma solenidade ocorrida na Embaixada do Brasil no país, nesta terça-feira (27), de acordo com a condição de doações brasileiras para as agências da ONU.

Segundo o diretor de Mercados da ABPA, Luís Rua, presente na ocasião, o Brasil desenvolveu a agricultura nos últimos 50 anos e se tornou uma das fontes mais confiáveis de abastecimento de alimentos.

“Acreditamos verdadeiramente que a segurança alimentar deve ser uma meta prioritária a ser perseguida nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, destacou Luís.

Foto: reprodução
Entrega da proteína foi concluída por meio da ABPA em uma solenidade ocorrida na Embaixada do Brasil no país (Foto: reprodução)

Ainda na solenidade, o dirigente informou que o nosso país, como líder mundial nas exportações de carne de frango, entende e exerce o papel para a diminuição da insegurança alimentar e da fome no mundo.

Já para o diretor da Operação da JBS no Mena (Oriente Médio e Norte da África), Eduardo Garcia, também presente no momento da entrega, fornecer alimentos de qualidade, produzidos de maneira sustentável para uma população mundial crescente é o nosso maior desafio.

“Essa doação é uma demonstração do compromisso da indústria brasileira de proteínas com a segurança alimentar em todo o mundo”, finalizou Eduardo.

Fonte: ABPA, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

Produção de carne bovina atinge recorde em 2023

Certificação digital gera ganhos para exportadores

Asbram nomeia Fernando Neto como novo presidente