in

Aproximação com redes sociais marca 18ª Semana do Pescado

Edição destacará pontos de amadurecimento do setor produtivo brasileiro

Wellington Torres, de casa

[email protected]

Entre os períodos mais aguardados pelos piscicultores brasileiros, a Semana do Pescado ganha o seu devido destaque. Edição de 2021 teve início nesta terça-feira (1º), por meio de coletiva de imprensa on-line. Ação ocorrerá de 1º a 15 de setembro, a fim de mobilizar toda a cadeia produtiva do setor.

De acordo com a assessora de comunicação do Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região (Sindipi), Jéssica Martinez Feller, a 18ª campanha falará muito sobre o amadurecimento do setor.

“Chegamos em um momento em que a cadeia se vê como protagonista da própria história, que pode ser fonte, que faz um trabalho incrível e que tem buscado ser competitiva no mercado internacional”, contou a assessora.

Durante participação, a profissional também destacou que a atual edição atingiu o maior número de patrocinadores.  “Estamos, hoje, com 32 [patrocinadores] e mais de 40 apoiadores oficiais. Entre eles, a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) e a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL)”.

Desde março, elaboração da campanha contou com mais de 40 reuniões

Para o ex-ministro da Pesca e Aquicultura, Altemir Gregolin, atualmente Diretor Presidente da Empresa AG Consultoria, a Semana possui dois objetivos: estimular o consumo do pescado e gerar negócios.

“Tradicionalmente o consumo está concentrado no primeiro semestre, na Semana Santa, e o objetivo é criar um outro momento para o segundo semestre – depois também tem o final do ano com uma outra tradição de consumo – e criar essa cultura de consumo semanal, cotidiano, de uma proteína nobre, saudável e rica em sais minerais, vitaminas e ômega 3. Consumir pescado é saúde. Vender pescado é vender saúde”, afirmou.

Relação com as redes sociais

Perante o uso das redes sociais, potencializado pelo período de pandemia, vivido atualmente, Jéssica Martinez Feller pontuou que tais ferramentas possibilitam alcançar pessoas que não seriam alcançadas antes. “Começados um trabalho de pedir para que cada apoiador se tornasse um multiplicador através das redes pessoais, das redes das Associações ou das empresas. Isso tem dado muito certo”.  Campanha solicita que cada pessoa que utilize a logomarca, marque a mesma para que o material possa ser republicado.

“Temos sentido que isso [essa relação no on-line] tem criado uma animação entre as pessoas. Não só em quem está vendendo ou produzindo pescado, também há retorno de quem está na Academia, que estuda sobre e de quem consome a proteína”, comemorou.

Para mais informações sobre a 18ª Semana do Pescado, leia a reportagem especial e detalhada sobre, aqui na feed&food (neste link) e acesse o site oficial da iniciativa. Clique aqui.

(Foto: reprodução)

Desafios e oportunidades na fase de transição de vacas leiteiras

Condições da pastagem afetam demanda por bovinos de reposição