in

Agronegócio abriu mais de 32 mil vagas de emprego em janeiro

Setor foi o que gerou mais oportunidades de trabalho no período

O agronegócio desde o início da pandemia segue dando continuidade às atividades e mostrando sua força na geração de renda. Somente em janeiro deste ano, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério da Economia,  foram 32.986 vagas criadas, o dobro do observado no mesmo período de 2020.

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) analisou os dados do Caged que apontou saldo positivo de 260.353 novos postos de trabalho criados no país em janeiro. Sendo o agro responsável por 12,7% desse total, se tornando o setor que mais aumentou seu estoque de trabalhadores no período (2,05%).

O mercado da soja (9.194) e bovinos (3.096) estiveram entre os que mais geraram oportunidades de trabalho.  Já em relação às regiões, a publicação da CNA, mostrou que houve geração de empregos em quase todo o País. As regiões Sudeste e Sul concentraram a maior parte das novas vagas do mês.

São Paulo manteve sua posição como maior estado gerador de empregos na agropecuária, com expansão de 17.544 vagas em janeiro. Do total de vagas no estado, 23,3% foram criadas pelo setor agropecuário. Rio Grande do Sul aparece em segundo lugar, com 6.488 vagas, quase 20% do total do setor.

Fonte: CNA, adaptado pela equipe feed&food.

Feedis

Feedis® anuncia parceria com a UDESC

Cargill Nutrição Animal é parceira estratégica do projeto Becker 36