in

Agroceres PIC e Cooperativa A1 investem em inovação

Centro de Pesquisa e Inovação é responsável por validações

Reconhecida como uma das cooperativas mais arrojadas do agronegócio brasileiro, a Cooperativa A1 acaba de construir, em parceria com a Agroceres PIC, um Centro de Pesquisa e Inovação. Instalada no município de Iporã do Oeste (SC), a 57 km de Palmitos, sede da cooperativa, a unidade foi inaugurada ontem (03/11) e será usada como base para a realização de experimentos e validações nas áreas de genética, nutrição, manejo e equipamentos, na fase de crescimento dos suínos.

Um dos grandes diferenciais do centro experimental está na dimensão de suas instalações. São ao todo três galpões com capacidade para alojar 1.800 suínos. Construída a partir de rigorosos padrões ambientais, de segurança sanitária e bem-estar animal, a unidade conta com sistema automatizado de alimentação dos animais e equipamentos de última geração. Robusta, essa infraestrutura vai permitir a realização de análises, experimentos e validações em escala comercial, o que confere grande precisão às informações, e o mais importante, em condições brasileiras de produção.

“A Cooper A1 sempre foi uma cooperativa associada à inovação. A construção desta unidade experimental não só confirma essa percepção, como ressalta a importância que o desenvolvimento e adoção de novas tecnologias têm para a cooperativa”, afirma Paulo Costacurta, diretor de Pecuária da Cooper A1.“A partir de agora, o centro será um dos pilares da inovação em nossa área de suínos e vai nos permitir oferecer aos produtores associados tecnologias, produtos e manejos devidamente testados e validados, aptos a gerar benefícios zootécnicos e econômicos”.

Centro experimental de referência

Segundo Amanda Pimenta Siqueira, gerente de Serviços Técnicos da Agroceres PIC, o Centro de Pesquisa e Inovação Cooper A1 foi planejado para ser uma referência na investigação e validação de tecnologias, manejos e produtos na fase de crescimento de suínos.

Voltada a inovação tecnológica, a unidade será responsável, por exemplo, por avaliar a eficiência de dietas com distintos níveis nutricionais, a efetividade de diferentes tipos de comedouros e bebedouros, analisar a performance de animais com diferentes índices genéticos, além, é claro, de testar e validar tecnologias e novas formas de manejo, sempre com vistas a assegurar ganhos produtivos e econômicos para todo sistema suinícola da cooperativa, fortalecendo os ganhos e a competitividade de seus integrados.

“O Centro de Pesquisa e Inovação Cooper A1 será uma referência dentro e fora da cooperativa. Na unidade experimental será possível realizar um amplo leque de avaliações, em diferentes áreas, com rigor científico, em escala comercial e condições brasileiras de produção. Essa estrutura nos permitirá gerar um grande volume de informações, de alta precisão e confiabilidade, o que nos ajudará não apenas a potencializar o desempenho zootécnico e econômico dos animais no campo, mas também a estabelecer recomendações técnicas aplicáveis a toda a suinocultura brasileira”, completa Amanda.

O centro experimental da Cooperativa A1 vai contar com o apoio de uma equipe de quatro profissionais exclusivamente dedicados. Todos os experimentos e validações serão coordenados pela equipe de Serviços Técnicos da Agroceres PIC.

Estreitando a parceria

Para Sandro Cardoso de Moura, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Agroceres PIC, a construção da unidade experimental fortalece ainda mais a parceria com a Cooperativa A1 e reafirma o pensamento arrojado e o caráter inovador das duas empresas.

“A Cooper A1 é uma cooperativa muito dinâmica e inovadora. Eles têm uma clareza muito grande sobre o que querem e estão constantemente investindo, buscando algo diferente, novas formas de fazer mais e melhor, sempre”, observa Cardoso. “Essa cooperação técnica reflete muito esse apreço pela inovação tecnológica. A Cooper A1 é uma cooperativa que trabalha forte para potencializar os resultados zootécnicos e econômicos de seu sistema produtivo e, principalmente para gerar oportunidades para seus integrados. Estamos muito satisfeitos por mais essa parceria”, afirma o gerente da Agroceres PIC.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe feed&food.

LEIA TAMBÉM:

Preços dos ovos apresentam recuo em São Paulo

Médico veterinário alerta sobre mastites

Palestra da JINC aborda carne cultivada

JBS e Royal DSM se unem para reduzir emissão de carbono

De Heus oferta estratégias para contornar estresse térmico