Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Agro brasileiro reforça compromisso com a China

feedfood

Durante o Seminário China Brazil Animal Protein Seminar, em Pequim (China), o governo brasileiro e entidades de proteína animal do Brasil renovaram compromisso com o mercado chinês.

A China é o principal destino das exportações brasileiras de carne de frango e de carne suína.  Apenas em 2022, o país importou volumes superiores a 1 milhão de toneladas das duas proteínas, gerando divisas superiores a US$ 2,5 bilhões de dólares para o Brasil.

O evento é promovido pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e a Associação Brasileira dos Exportadores de Carne (ABIEC), junto ao Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), o Ministério das Relações Exteriores e a Embaixada do Brasil em Pequim.

Na ocasião, as cadeias produtivas da avicultura, da suinocultura e da bovinocultura reforçaram seu compromisso com a qualidade, a biosseguridade e a sustentabilidade da produção, no apoio à segurança alimentar da população chinesa.

A apresentação foi do presidente da ABPA, Ricardo Santin, juntamente com o presidente da ABIEC, Antônio Camardelli. Além deles, também participaram o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro; da diretora do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal, Ana Lúcia Viana; e do diretor do Departamento de Saúde Animal, Eduardo de Azevedo Pedrosa Cunha.  Também estiveram presentes o secretário de Defesa Agropecuária, Carlos Goulart, e o secretário de Comércio e Relações Internacionais, Roberto Perosa.

Líderes dos órgãos chineses de importação e inspeção de alimentos também participaram com apresentações. Entre eles, esteve Maddam Yu Lu, vice-presidente da Câmara de Comércio da China para Importação e Exportação de Alimentos, Produtos Nativos e Subprodutos Animais (CFNA China). 

Marcaram presença Ma Chuang, vice-presidente do World Poultry Science Association – Asia Alliance; Chen Wei, vice-presidente permanente e secretário-geral da China Meat Association (CMA – China); e Wang Xin, presidente da China Entry-Exit Inspection and Quarantine Association (CIQA – China).

Ricardo Santin destaca que os líderes dos órgãos chineses são uma amostra da alta qualidade dos stakeholders presentes no seminário, que abordou perspectivas brasileiras e chinesas para a segurança alimentar e o reforço das parcerias.   

“É mais um resultado positivo da missão preparatória liderada pelo Ministro Fávaro, que já alcançou grandes resultados com a reabertura de mercado para o setor de bovinos e a reabilitação de uma planta de carne de frango brasileira, até então suspensa”, avalia Santin.

Fonte: ABPA, adaptado pela equipe Feed&Food.

LEIA TAMBÉM:

Aculturamento da equipe é essencial para impulsionar ESG

Ícone da avicultura, Zoé Silveira D’Avila morre aos 101 anos

CEO’s do agro preveem queda nos negócios nos próximos anos

Patrocinado
Patrocinado