Pesquisar
Close this search box.
Patrocinado
MERCADO

Conteúdo

Agricultura digital reduziu em 80% os custos de produção

A economia principal ocorreu através da aplicação de defensivos agrícolas
feedfood
FOTO: REPRODUÇÃO

A SLC Agrícola, uma das maiores produtoras de soja, milho e algodão do País, com o uso de agricultura digital, conseguiu reduzir em R$82 milhões os custos de produção na safra 2022/23, até o mês de junho deste ano.

As tecnologias como agricultura de precisão, pulverização de defensivos localizada com máquinas guiadas por satélite e mapas de produtividade, entre outras, são aplicadas em torno de todos os 670 mil hectares cultivados anualmente nas 22 fazendas da companhia, distribuídas em sete Estados.

Segundo o gerente de Agricultura Digital da SLC, Ronei Sandri Sana, a economia ocorreu principalmente na aplicação de defensivos agrícolas, como herbicidas, inseticidas e outros defensivos. Consequentemente, houve também menor uso de água e combustível, trazendo benefícios ambientais que permitem à SLC, juntamente com outras ações adotadas pela companhia, ser considerada referência em agricultura sustentável no País.

FOTO: REPRODUÇÃO
Safra 2022/23 garantiu uma economia de até 80% (FOTO: REPRODUÇÃO)

A tecnologia utilizada cobriu 160 mil hectares – 40 mil hectares a mais do que a área já registrada anteriormente. Apenas em herbicidas, por meio de uma aplicação seletiva, garantiu-se na safra 2022/23, uma economia de até 80% na quantidade utilizada nas lavouras.

O gerente de Agricultura Digital explicou que a aplicação seletiva consiste em fazer o pulverizador identificar, através de sensores instalados na barra de pulverização, onde está cada planta daninha. A partir desta identificação, apenas o bico que está passando sobre o vegetal “invasor” é acionado para aplicar o defensivo. Os outros bicos permanecem fechados, enquanto a máquina segue seu curso na lavoura até que surjam novas plantas daninhas ao longo do trajeto e seja necessário acionar um bico ou outro da barra.

Fonte: Globo Rural, adaptado pela equipe FeedFood.

LEIA TAMBÉM:

PIB do agro tem avanço acumulado de 0,5% em 2023

Ações brasileiras são destaque nas Conferências da FAO

Uso de tanino reduz emissão de GEE em 17% na pecuária